Jason Cairnduff / Reuters
Jason Cairnduff / Reuters

Manchester United estende contrato de Mourinho até 2020

Técnico tinha salários de 13 milhões de euros por ano. O novo vínculo deve envolver um aumento

Estadão Conteúdo

25 Janeiro 2018 | 15h30

O Manchester United confirmou nesta quinta-feira a renovação do contrato do técnico José Mourinho. Pelo acerto, que já era alvo de rumores desde o fim do ano passado, o treinador permanecerá no comando do clube inglês até 2020, com opção de renovação por mais um ano. O vínculo anterior seria encerrado no próximo ano.

+ Confira a classificação do Campeonato Inglês

Pelo contrato inicial, acertado em sua chegada ao clube, em maior de 2016, Mourinho tinha salários de 13 milhões de euros por ano. O novo vínculo deve envolver um aumento salarial, não divulgado pela diretoria do Manchester.

"Estou muito honrado e orgulhoso de ser o técnico do Manchester United. Gostaria de agradecer aos proprietários e ao senhor Woodward por reconhecer o trabalho duro e a dedicação que venho tendo no clube", disse Mourinho, ao se referir a Ed Woodward, vice-presidente do clube.

"Estabelecemos padrões muito elevados no time ao vencermos três campeonatos em uma temporada. Estamos criando as condições para um futuro brilhante e bem-sucedido para o Manchester United", declarou. Em sua primeira temporada no comando do Manchester, Mourinho conquistou o título da Copa da Liga Inglesa, da Supercopa da Inglaterra e da Liga Europa.

Para o vice-presidente do clube, Mourinho tem cumprido as expectativas do clube. "Estou feliz por termos chegado a um acordo até 2020. Seu nível de trabalho e profissionalismo são excepcionais. Ele abraçou o desejo do clube de promover jogadores jovens de qualidade ao time principal. E trouxe energia e senso de objetivo a tudo o que faz", declarou Woodward.

Na atual temporada, o Manchester United tem chances remotas de chegar ao título do Campeonato Inglês, por estar a 12 pontos do líder Manchester City. Mas o time ainda está na disputa da Copa da Inglaterra e compete nas oitavas de final da Liga dos Campeões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.