Manchester United nega que os Glazer tenham vendido o clube

Especulação começou depois que a família estabeleceu sede em Delaware, estado dos EUA onde detalhes de propriedade não precisam ser revelados

EFE

22 de fevereiro de 2011 | 15h30

LONDRES - O Manchester United confirmou nesta terça-feira à organização do Campeonato Inglês que a família Glazer continua sendo a proprietária do clube, em uma tentativa de tranquilizar à torcida após o surgimento de especulações sobre a possível venda de parte do pacote acionário.

 

"Não houve mudança alguma na propriedade", declarou um porta-voz do United à rede de televisão britânica BBC em resposta às crescentes dúvidas acerca do interesse da família americana em encontrar um sócio com o qual terminaria de pagar um empréstimo de 260 milhões de euros, dívida contraída na aquisição do clube, em 2005.

 

A especulação começou depois que os Glazer decidiram estabelecer a sede de sua mãe, à qual pertence o restante de seus negócios, em Delaware (EUA), estado onde não há obrigação de revelar os detalhes de propriedade.

 

Diante das informações publicadas recentemente que vinculam o Manchester United à família real do Catar, existe também a possibilidade de que os Glazer tenham fechado um acordo para a futura venda de parte do clube em troca de um dinheiro antecipado suficiente para saldar a dívida.

 

No entanto, os dirigentes do clube de Manchester já disseram mais de uma vez que a família Glazer não tem nenhuma intenção de vendê-lo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.