(Phil Noble/ Reuters)
(Phil Noble/ Reuters)

'Manchester United pode vencer qualquer time', diz Cristiano Ronaldo

Português anotou "hat-trick" na vitória contra o Tottenham e se tornou o maior artilheiro da história em jogos oficiais, segundo dados da Fifa

Redação, Estadão Conteúdo

12 de março de 2022 | 20h19

Cristiano Ronaldo viveu mais um dia de gala neste sábado. Foi decisivo na vitória do Manchester United sobre o Tottenham, por 3 a 2, marcou os três gols da sua equipe na partida e, de quebra, se tornou o maior artilheiro da história em jogos oficiais, segundo dados da Fifa.

Ao fim da partida, o atacante português celebrou o triunfo, mas evitou citar o feito histórico. Preferiu destacar o "hat-trick", a sequência de três gols num jogo só, e exaltar o Manchester United, que, na sua avaliação, mostrou que pode vencer qualquer adversário na Europa.

"Estou tremendamente feliz por marcar meu primeiro hat-trick desde que eu voltei a Old Trafford! Nada supera o sentimento de estar de volta ao gramado e ajudar o time com gols e muito esforço. Nós provamos mais uma vez que podemos vencer qualquer time em qualquer dia desde que trabalhemos duro e continuemos unidos. Não há limites para o Manchester United!. Não importa no quê", disse o português, em suas redes sociais.

Depois do jogo, o atacante encontrou o americano Tom Brady, lenda do futebol americano, ainda no gramado do estádio Old Trafford. O marido da brasileira Gisele Bündchen se aposentou no mês passado, aos 44 anos.

Apesar da empolgação de Cristiano Ronaldo, o Manchester está longe de fazer uma temporada em que possa "vencer qualquer time". No Campeonato Inglês, o time é o quarto colocado, fora da briga pelo título, mas já soma 29 jogos, quatro a mais que o rival Arsenal, que vem logo atrás, no quinto lugar, com apenas dois pontos a menos (50 a 48).

Na Liga dos Campeões, também não empolga. Na fase de grupos, sofreu diante de rivais de menor peso. Nas oitavas de final, empatou por 1 a 1 com o Atlético de Madrid, no jogo de ida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.