Justin Setterfield / Reuters
Justin Setterfield / Reuters

Manchester United vira em 13 minutos e bate West Ham em jogo com 2 mil torcedores

Pogba, Greenwood e Rashford marcaram os gols da vitória pelo Campeonato Inglês

Redação, Estadão Conteúdo

05 de dezembro de 2020 | 17h44

O Manchester United marcou os seus gols em 13 minutos em uma brilhante reação no segundo tempo para vencer o West Ham por 3 a 1, neste sábado, no primeiro jogo do Campeonato Inglês com torcedores presentes ao estádio desde o início do surto do coronavírus em março.

Perdendo por 1 a 0 no intervalo diante de 2 mil torcedores no Estádio Olímpico de Londres, o técnico do United, Ole Gunnar Solskjaer, acionou Bruno Fernandes e Marcus Rashford, que estavam no banco de reservas, e eles mudaram o jogo.

Paul Pogba marcou após assistência de Fernandes aos 20 minutos do segundo tempo. Depois, aos 28, veio a virada, em nova jogada com participação do português - o gol foi de Mason Greenwood. E Rashford fez o terceiro gol aos 33 minutos, após passe de Juan Mata.

Foi uma reação do Manchester após um primeiro tempo de domínio do West Ham, que abriu o placar com Tomas Soucek, após cobrança de escanteio, aos 38 minutos, sendo que o time londrino poderia ter ido ao intervalo com uma vantagem até maior.

Os torcedores puderam retornar aos estádios nesta semana, com a Inglaterra sendo a primeira das principais nações do futebol a permitir que os torcedores voltem a frequentar os jogos durante a segunda onda do coronavírus. E os torcedores presentes ao estádio ficaram espalhados pelas arquibancadas e utilizando máscaras faciais.

O triunfo levou o Manchester United aos 19 pontos, na quarta colocação. E agora o time vai visitar o RB Leipzig na terça-feira, precisando do empate para avançar às oitavas de final da Liga dos Campeões. Já o West Ham parou nos 17 pontos, em sétimo. O seu próximo compromisso será na sexta-feira, fora de casa, diante do Leeds.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.