Carl Recine/Reuters
Carl Recine/Reuters

Manchester vacila, empata com Newcastle e vê pressão aumentar

Trabalho de Louis van Gaal volta a ser questionado na Inglaterra

Estadão Conteúdo

12 de janeiro de 2016 | 19h53

A vida do Manchester United não está mesmo fácil. Mesmo quando joga bem, a equipe de Louis van Gaal tropeça nos próprios erros e perde jogos aparentemente ganhos. Foi o que aconteceu nesta terça-feira, quando chegou a abrir 2 a 0 sobre o Newcastle fora de casa, viu o adversário empatar e voltou a ficar à frente no fim, mas só para ver os anfitriões mais uma vez igualarem e selarem o 3 a 3, pela 21.ª rodada do Campeonato Inglês.

O resultado deixou o Manchester fora da zona de classificação para as competições europeias, com 34 pontos, em sexto. No domingo, fará clássico com o Liverpool fora de casa. Já o Newcastle saiu de campo com sabor de vitória, mas segue na zona de rebaixamento, com 18 pontos, em 18.º. No sábado, recebe o West Ham.

Nesta terça-feira, Rooney mostrou-se em um raro dia inspirado nesta temporada e marcou duas vezes, mas a defesa do Manchester abusou dos erros e cedeu o empate. O resultado só aumentou a pressão sobre Van Gaal, que não consegue embalar uma sequência positiva e vê os rumores sobre sua saída crescerem semana após semana.

O jogo até começou bom para os visitantes, que abriram o placar aos oito minutos em pênalti cometido por Mbemba e batido por Rooney. O segundo saiu ainda no primeiro tempo, aos 37 minutos, quando Ander Herrera recebeu em contra-ataque e lançou Rooney. O atacante teve paciência, ameaçou bater e rolou para Lingard tocar entre as pernas do goleiro.

O jogo parecia controlado, mas em um lance ocasional a defesa do Manchester falhou e o Newcastle diminuiu. Aos 41 minutos, Coloccini lançou da intermediária, Mitrovic e Fellaini dividiram de cabeça e Wijnaldum chegou chutando de primeira, sem chance para De Gea.

No segundo tempo, o Newcastle começou perdendo boa chance com Sissoko, mas o Manchester respondeu e teve momento incrível desperdiçado por Lingard aos 10 minutos. Herrera recebeu na área e deixou para o companheiro, que, sozinho, quase na marca do pênalti, bateu por cima.

O Newcastle buscava o empate e pressionava. Aos 20 minutos, Smalling e Mitrovic se agarraram após escanteio da direita. O árbitro viu pênalti do zagueiro do Manchester, que o próprio Mitrovic bateu para deixar tudo igual.

Mas o Manchester tinha Rooney, que marcou mais um aos 33. Depay fez ótima jogada pela esquerda, tentou a finalização e foi travado. A sobra ficou com Rooney, que encheu o pé da meia-lua, no ângulo. O gol reacendeu o Newcastle, que voltou a pressionar e se aproveitou da insegurança do rival para chegar à nova igualdade. Em meio à blitz imposta no ataque, Dummett aproveitou sobra na entrada da área e chegou enchendo o pé. A bola ainda desviou em Smalling antes de entrar no ângulo de De Gea.

OUTROS RESULTADOS

Também nesta terça-feira, o West Ham visitou o Bournemouth e conseguiu uma importante vitória de virada, por 3 a 1. O resultado levou os londrinos a 35 pontos, na sexta colocação, na zona de classificação para a Liga Europa. Já o caçula Bournemouth é o 16.º, com 21 pontos, e briga contra o rebaixamento.

Apesar da derrota, o Bournemouth saiu na frente com Arter, aos oito minutos, em chute de fora da área que contou com a ajuda do goleiro Adrián. Mas no segundo tempo, Payet decidiu aparecer. Aos 22 minutos, cobrou falta perfeita pelo lado esquerda e empatou. Aos 29, fez linda jogada pela direita, passou por dois marcadores e deixou Valencia tranquilo para virar. O mesmo Valencia ainda faria o terceiro em outra ótima cobrança de falta.

Outro que venceu foi o Aston Villa. Aliás, o triunfo desta terça-feira foi apenas o segundo do time de Birmingham na competição, sendo o primeiro desde a rodada inicial. Em casa, encerrou o longo jejum pelo Campeonato Inglês ao fazer 1 a 0 sobre o Crystal Palace, graças a um frango do goleiro Hennessey.

Aos 13 minutos, Lescott aproveitou escanteio e tocou fraco de cabeça. Hennessey tentou agarrar, mas se atrapalhou, viu a bola tocar em suas pernas e entrar mansamente. O resultado levou o Aston Villa a 11 pontos, ainda na lanterna da competição, enquanto o Crystal Palace parou em 31 e é o sétimo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.