Mancini diz que não se sente ameaçado no Vasco

A derrota para o Olaria, no sábado, não abalou o técnico Vágner Mancini. Ele elogiou a atuação do rival e, apesar da situação ruim na Taça Rio, garantiu que não se sente ameaçado no comando do Vasco.

AE, Agencia Estado

21 de março de 2010 | 10h54

"Não posso entrar nesse clima. Trabalho dentro de campo, assumo o que tem sido feito. Assumo todas as responsabilidades com os atletas. Aqui no Vasco ninguém faz nada sozinho. Nós somos uma família que, em determinadas vezes, alcança os resultados e outras, não. Temos que estar frios nessa hora", afirmou.

O treinador acrescentou que não se sente pressionado apesar da queda de rendimento do time nos últimos jogos. "De maneira alguma. Tenho consciência daquilo que está sendo realizado. Acredito em mim, senão eu não estaria aqui no Vasco. Eu não posso ter desaprendido da noite para o dia", reforçou.

Sobre a partida, Mancini reconheceu o fraco desempenho do Vasco e elogiou a atuação do rival. "Não podemos tirar o mérito do Olaria, mas nós não fomos bem no jogo. Perdemos porque não conseguimos ter boa atuação. O Vasco vai se classificar e temos chances para isso. E vamos brigar pelo título, pois confio nos meus jogadores", assegurou.

Um dos destaques do Vasco, o meia Philippe Coutinho também admitiu a queda do time no sábado. "A gente tinha voltado a jogar bem. Infelizmente hoje o time não rendeu o que a gente esperava. O campeonato está aí pela frente e temos que acertar o que tem de errado".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.