Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Lindsay Parnaby/EFE
Lindsay Parnaby/EFE

Mancini rebate Tevez e diz que o tratou 'muito bem'

Segundo atacante argentino, que retornou ao City, técnico o teria tratado como 'cachorro'

AE, Agência Estado

15 de fevereiro de 2012 | 19h09

MANCHESTER - A polêmica entre Carlitos Tevez e Roberto Mancini parece não ter fim. Na última terça-feira, quando se reapresentou ao Manchester City após ficar três meses afastado do clube, o atacante argentino disse que tinha sido tratado "como um cachorro" pelo treinador no ano passado. Nesta quarta, o técnico italiano rebateu a acusação e disse que sempre tratou o jogador "muito bem".

A confusão entre os dois começou em setembro, quando Tevez se recusou a entrar em campo nos minutos finais do jogo contra o Bayern de Munique pela Liga dos Campeões, o que deixou Mancini revoltado. Depois disso, o argentino foi suspenso e multado pelo clube. E, desde então, nunca mais voltou a jogar - viajou para a Argentina no final do ano e só voltou agora para a Inglaterra.

Ao voltar para Manchester na terça-feira, Tevez contou que não entrou em campo naquele jogo contra o Bayern de Munique porque foi tratado "como um cachorro" por Mancini no banco. Nesta quarta, porém, o treinador rebateu a acusação. "Discordo totalmente do que Carlos disse, porque nunca o tratei mal. Talvez seja o oposto. Eu o tratei muito bem, sempre", afirmou o técnico italiano.

Mancini só respondeu essa pergunta sobre o argentino e, diante da insistência dos repórteres na entrevista coletiva, disse que estava mais concentrado na preparação para o jogo contra o Porto, nesta quinta-feira, pela Liga Europa. Como ficou três meses sem treinar, Tevez não viajou com o grupo para Portugal e ficou treinando na Inglaterra, sem previsão para poder voltar a jogar.

Diante dessa situação complicada entre os dois, o Manchester City estava disposto a negociar Tevez na última janela de transferências do mercado europeu, em janeiro. Recebeu propostas de Milan e Paris Saint-Germain, mas não chegou a um acordo. Assim, o atacante argentino teve que voltar para o clube inglês, mas, pelo sua relação com o técnico, não deve ter muito futuro por lá.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolManchester City

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.