Bruno Cantini/Site Atlético-MG
Bruno Cantini/Site Atlético-MG

Mancini se diz emocionado por voltar ao Atlético-MG

Depois de 9 anos atuando no futebol italiano, meia-atacante é reapresentado no time mineiro

AE, Agência Estado

14 de janeiro de 2011 | 11h27

O meia-atacante Mancini disse nesta sexta-feira, durante a sua apresentação oficial, que está emocionado por voltar a atuar no Atlético Mineiro, onde iniciou a sua carreira profissional. Após se destacar no Campeonato Brasileiro de 2002, quando ainda atuava como lateral direito ou ala, ele se transferiu para o futebol italiano, onde defendeu Venezia, Roma, Inter de Milão e Milan.

"É motivo de muita alegria retornar Atlético depois de nove anos. Acordo todo dia de manhã e agradeço a Deus por essa oportunidade de retornar ao clube que eu amo e que aprendi a gostar. Estou me sentindo como um menino que está sendo promovido do júnior para o profissional, essa a minha realidade, hoje, aqui no Atlético", declarou Mancini.

O jogador garantiu que recebeu propostas de outros clubes do Brasil e do futebol europeu, mas preferiu acertar o seu retorno ao Atlético-MG por este ser o clube onde ele começou a jogar. De acordo com Mancini, é um sonho voltar a defender o time de Belo Horizonte.

"A minha opção de voltar foi, primeiro, pelo amor que tenho por esse clube. Devo tudo que sou e que tenho ao Atlético, que me abriu portas em nível nacional e internacional. Tive inúmeras propostas, mas o meu objetivo era voltar para o Atlético, estar na minha casa, fazer parte desse projeto. Sempre foi um sonho meu retornar, sempre falei isso nas entrevistas e, hoje, aqui estou, muito feliz", disse.

Mancini garantiu que volta ao Atlético-MG melhor do que em 2002. No total, ele disputou 122 jogos, marcou 19 gols e conquistou dois títulos estaduais (1999 e 2000). "O Mancini que volta é um Mancini mais experiente, que aprendeu muito com a passagem pela Europa e que está com muita vontade de jogar futebol. Estou com muita vontade de vestir novamente a camisa do Galo e dar meu máximo, como sempre fiz", comentou.

Na volta ao Atlético-MG, Mancini fez questão de descartar o rótulo de ídolo. "A partir do momento que você veste essa camisa, a responsabilidade dobra, mas sei onde estou pisando porque conheço muito bem esse clube e a torcida. Essa coisa de ídolo, de medalhão, nada disso faz parte de meu caráter. Sou uma pessoa muito simples, um cara trabalhador, humilde e que conquistou tudo com muito suor, trabalho e persistência. Então, cada um tem a sua parcela de responsabilidade e a união será fundamental para que o Atlético possa atingir objetivos importantes", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolAtlético-MGMancini

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.