Mancuello chega e vê 'obrigação' do Cruzeiro de brigar por títulos

Ex-jogador do Flamengo, contratado por R$ 5,8 milhões, afirma que Libertadores é o principal objetivo da temporada

Estadão Conteúdo

18 Janeiro 2018 | 18h10

O Cruzeiro apresentou nesta quinta-feira o meio-campista Mancuello como novo reforço para a temporada. O jogador é mais um contratado pelo clube mineiro, que não economizou nesta janela para transferências. E até pela extensão do elenco celeste, ele considerou que o time tem a "obrigação" de brigar pelo título de todas as competições deste ano.

+ Com gols no segundo tempo, Cruzeiro derrota Tupi na estreia no Mineiro

"Com respeito à Libertadores, lógico que é o nosso maior objetivo. Mas com um bom elenco, temos obrigação de brigar por todas as outras competições. É isso que vamos fazer", garantiu. "A Libertadores é o grande desafio, é a maior competição da América. A gente sabe da importância disso. Mas, como disse antes, com esse elenco, temos obrigação de brigar por mais títulos. Fazendo as coisas certas, temos a tranquilidade de fazer um grande ano."

Mancuello custou US$ 1,8 milhão (aproximadamente R$ 5,8 milhões) ao Cruzeiro por 60% de seus direitos econômicos. O argentino de 28 anos assinou vínculo com o clube até o fim da temporada 2020, com opção por renovação automática de mais dois anos. Ele garantiu que não teve dúvidas ao optar pelo time celeste quando ouviu sobre o interesse.

"Estou muito feliz de estar aqui. Eu não tive nenhuma dúvida de vir para cá. Falam grandes coisas na Argentina sobre o Cruzeiro. Hoje, minha cabeça está aqui, minha força também, pensando sempre no Cruzeiro", afirmou.

O jogador garantiu ter ouvido ótimas referências sobre o clube quando atuava no Independiente e teve o atacante Ernesto Farías como companheiro. "A tradição do Cruzeiro sempre é bem falada. Teve um companheiro de Independiente, o Farías, que falava muito bem do Cruzeiro. Desde então, comecei a olhar, ver as coisas. Também passaram muitos argentinos por aqui."

O novo reforço celeste também descartou qualquer mágoa do Flamengo, apesar de ter sofrido com a falta de chances em 2017. "Na temporada passada, tive a oportunidade de jogar três jogos como titular, e fiz dois gols. É um elenco muito grande, com grandes nomes. Fico feliz por ter ajudado, quando pude jogar. Sou grato pelo clube, deixei amigos lá, mas hoje minha cabeça está no Cruzeiro."

Mais conteúdo sobre:
Mancuello Cruzeiro Esporte Clube

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.