Mandato de Eurico pode ser cassado

O corregedor-geral da Câmara, deputado Barbosa Neto (PMDB-GO), pediu nesta quinta-feira à CPI do Futebol cópia dos documentos que comprovariam o envolvimento do presidente do Vasco da Gama, deputado Eurico Miranda (PPB-RJ), em desvio de recursos do clube, falsificação de documentos, sonegação e crime eleitoral. Barbosa promete entregar seu parecer no mês que vem e é praticamente certo que não terá como livrar seu colega da abertura de um processo que poderá levar à cassação de seu mandato. A lista de pedidos do corregedor é longa. Vai desde a cópia dos depoimentos de dirigentes do Vasco até a prestação de contas da campanha de eleitoral de Eurico de 1998, que teria sido custeada com dinheiro do Vasco. O relator da CPI, senador Geraldo Althoff (PFL-SC), disse que toda a documentação será entregue na segunda feira a Barbosa Neto. Ele não acredita que o pedido do corregedor se deva à intenção de atrasar ainda mais o processo contra o deputado. ?A situação é tão grave, que a Câmara vai ter de enfrentá-la?, alega Althoff. Barbosa Neto explicou que não poderia preparar o parecer apenas levando em conta as declarações do relatório da comissão do Senado. Para o procurador, a única pressão que sentiu até agora para apressar o andamento do processo, partiu da imprensa. Embora seja público na Câmara que o PPB, partido de Eurico, esteja disposto a defendê-lo. O presidente do Vasco também é alvo de quatro pedidos de abertura de inquérito criminal que aguardam a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) para terem prosseguimento. Os pedidos foram encaminhados pelo procurador-geral da República, Geraldo Brindeiro. Já com relação a outras pessoascitadas pela CPI, a iniciativa de processá-las compete ao ministério público dos Estados de cada um deles. Como tem mandato parlamentar, a situação de Eurico é diferente e tramita no STF.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.