Rui Vieira/AP
Rui Vieira/AP

Mané e Salah decidem, Liverpool bate o Chelsea e retorna à liderança do Inglês

Time agora fica a dois pontos à frente do Manchester City, que tem um jogo a menos

Redação, Estadão Conteúdo

14 de abril de 2019 | 14h46

O Liverpool passou ileso por mais um teste difícil no Campeonato Inglês. Neste domingo, jogou bem e contou com a estrela de Mané e Salah para derrotar o Chelsea por 2 a 0, em casa, no estádio Anfield Road, e retomar a liderança do torneio, disputada rodada a rodada com o Manchester City - são 27 mudanças do topo da classificação até aqui.

O Liverpool tem, agora, 85 pontos, e segue com sua margem de dois à frente do City, que, mais cedo, derrotou o Crystal Palace fora de casa por 3 a 1. O time de Pep Guardiola, no entanto, tem um jogo a menos e, portanto, só depende de si para chegar ao título.

A derrota para o líder do campeonato encerrou uma sequência de três vitórias do Chelsea, que vinha em ascensão na temporada. Com o revés em Liverpool e a vitória do Tottenham sobre o Huddersfield no sábado, a equipe treinada por Maurizio Sarri perdeu o terceiro posto e, estacionado nos 66 pontos, caiu para o quarto lugar, o último que dá vaga para a Liga dos Campeões.

Antes de a bola rolar, houve um minuto de silêncio em homenagem à memória das vítimas da tragédia de Hillsborough, que completa 30 anos neste domingo e matou 96 torcedores do Liverpool durante jogo contra o Nottingham Forest, válido pelas semifinais da Copa da Inglaterra de 1989.

Quando o jogo começou, o que se viu foi um primeiro tempo equilibrado e carente de oportunidades de gol. O Chelsea, consciente da força ofensiva do rival, se fechou na defesa e deixou com Hazard, o craque do time, atuando como falso 9, a missão de tentar algo diferente na frente.

A estratégia deu resultado na primeira etapa, visto que o time londrino conseguiu passar incólume das investidas dos anfitriões, que assustaram mais em arremates de fora da área. Salah, Henderson e Mané pararam no goleiro Kepa e o placar se manteve zerado na etapa inicial.

É muito difícil, porém, sair de Anfield sem ser vazado. Em dois minutos, o Liverpool marcou dois gols e encaminhou a vitória. Mané e Salah, ex-jogador do Chelsea, do qual foi dispensado pelo técnico português Jose Mourinho em 2015, anotaram os gols.

Aos cinco minutos, Mane recebeu cruzamento de Henderson e cabeceou para balançar as redes por dez vezes em 12 jogos. Dois minutos depois, Salah acertou uma pancada de fora da área que encontrou o ângulo direito de Kepa e ampliou o marcador.

Muito isolado, Hazard era estrela solitário no ataque do Chelsea. O belga tentou, mas não teve sorte. Primeiro, ficou frente a frente com Alisson e acertou a trave. No lance seguinte, pegou cruzamento de primeiro e viu o goleiro brasileiro salvar o Liverpool. Passados os sustos, os donos da casa esfriaram o jogo e sustentaram a vantagem até o final.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.