Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Manifestantes fazem carreata em Brasília contra a Copa América no Brasil

Ato reuniu dezenas de carros, com pessoas gritando palavras de ordem como "Copa não, vacina sim" e "Fora Bolsonaro"

Fabrício de Castro e Dida Sampaio/BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

06 de junho de 2021 | 12h40

Partidos de oposição no Distrito Federal, sindicatos e movimentos sociais organizaram neste domingo uma carreata contra a realização da Copa América no Brasil. Eles se concentraram na Praça do Buriti, perto da sede do governo distrital, e saíram às 10h30 em direção à Esplanada dos Ministérios.

A carreata reuniu dezenas de carros, com os manifestantes gritando palavras de ordem como "Copa não, vacina sim" e "Fora Bolsonaro". Eles percorreram a Esplanada com faixas, cartazes e o apoio de um caminhão de som.

Os organizadores da manifestação defendem que, mesmo que os jogos sejam realizados em estádios sem torcida, a vinda de delegações de diferentes países representa um risco para a saúde pública. O governo federal, no entanto, segue apoiando a realização da competição no Brasil. A Copa América começa oficialmente em 13 de junho.

No sábado, a Conmebol fez uma reunião por videoconferência que contou com a participação do presidente Jair Bolsonaro. Novamente, ele manifestou apoio à realização do evento no País. No entanto, há indicativos de que o elenco da seleção brasileira pode se recusar a participar. Líderes da equipe prometeram se pronunciar após o jogo da próxima terça-feira, 8, contra o Paraguai, em Assunção, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

A realização da Copa América se tornou uma questão política no Brasil em um momento em que os índices de mortes pelo novo coronavírus seguem altos. Dados do consórcio de imprensa indicam que, de sexta-feira para sábado, 1.661 pessoas morreram em função da covid-19. O total de óbitos chegou a 472.629. Até sábado, apenas 10,8% da população (22.896.108 pessoas) haviam recebido as duas doses da vacina, que garantem imunização completa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.