Paulo Vitor/AE
Paulo Vitor/AE

Mano abre portas a Ronaldinho e exalta fase de Elias

Técnico diz que convocação do craque do Milan depende de seu rendimento e reconhece bom momento do meia ofensivo corintiano

AE, Agência Estado

23 de setembro de 2010 | 13h21

O técnico Mano Menezes deixou o meia Ronaldinho Gaúcho fora da lista de convocados para a seleção brasileira que foram anunciados nesta quinta-feira, no Rio, mas afirmou que o jogador continua com chances de voltar a vestir a camisa amarela, caso siga apresentando o bom futebol que vem exibindo pelo Milan.

Veja também:

linkNeymar fica de fora da seleção brasileira; Elias ganha uma chance

link'A volta de Neymar à seleção dependerá dele', diz Mano

linkElias festeja chance na seleção brasileira

forum BATE-PRONTO: Castigos e mais castigos

"Tenho acompanhado o Ronaldinho, tenho visto os jogos em sua íntegra, o que dá uma ideia um pouco mais ampla daquilo tudo que pensamos. Acho que está entre os jogadores que têm capacidade de fazer parte da seleção e vamos esperar para que continue rendendo bem. São jogadores que estão em uma situação diferente, têm trajetória na seleção, que têm parâmetro para saber se estão rendendo próximos do que já renderam. Se renderem, eles vão estar na seleção", afirmou o treinador, sem citar nomes de outros jogadores com larga experiência na seleção.

Descartado por Dunga da última Copa do Mundo, Ronaldinho Gaúcho segue esperançoso em voltar para a seleção brasileira e se sentiu injustiçado por ter ficado fora do último Mundial. Thiago Silva, Alexandre Pato e Robinho, todos companheiros de time do craque no Milan, foram incluídos na lista de convocados por Mano nesta quinta.

Já ao comentar sobre as principais novidades da sua convocação, o técnico exaltou a boa fase vivida pelo volante Elias para justificar a chance dada ao seu ex-comandado no Corinthians. E ele lembrou que o atleta foi convocado após se destacar atuando mais como um meia ofensivo, que tem chegado ao ataque com frequência e marcado gols nos últimos confrontos da equipe paulista.

"É um jogador que vem se destacando no Campeonato Brasileiro e vem fazendo uma temporada muito boa no Corinthians. Ele vem jogando numa posição mais adiantada, nas mesma função que já fez na Ponte Preta. O Adilson (Batista) colocou ele de novo nessa função e ele vem desempenho bem esse papel", analisou.

Se chamou Elias como um jogador que acompanhou de perto por bastante tempo, Mano também justificou a convocação do atacante Nilmar, que ganhou a sua primeira chance com o treinador depois de ter defendido a seleção na última Copa do Mundo. "Temos uma avaliação muito clara sobre o Nilmar, que é um jogador que já temos parâmetro na seleção brasileira", disse Mano, deixando claro que o jogador já dispensa de um período de testes para poder vestir a camisa amarela.

Ao falar sobre novatos chamados pela primeira vez à seleção - o goleiro Neto (Atlético-PR), o lateral Mariano (Fluminense), o volante Wesley (Werder Bremen) e o meia Giuliano (Inter) -, Mano lembrou que eles fazem parte do grupo que está sendo testado para formação da nova geração de jogadores com idade para disputar os Jogos Olímpicos de 2012.

"O Neto é um goleiro que está dentro da faixa etária a que nos referimos, como o Renan (do Avaí). Giuliano é jovem, vem crescendo muito e faz uma temporada boa no Internacional. Mariano vive situação parecida no Fluminense. Temos que valorizar o desempenho no Brasileirão. Daremos uma oportunidade para quem se destacar, dentro da linha estabelecida por nós", disse.

SEM RESPONSABILIDADE. Se deixou Neymar fora da lista de convocados, Mano disse nesta quinta que a ausência do jogador não irá significar que outros novatos da seleção terão que carregar uma responsabilidade maior nos próximos jogos. Ele comentou o assunto ao ser questionado sobre a convocação do meia Philippe Coutinho, da Inter de Milão, que voltou a figurar entre os chamados pelo treinador.

"Não quero passar essa responsabilidade para o Philippe Coutinho. Cada um se conduz com a sua personalidade, com os seus momentos, eles são jovens e temos que ter uma boa dose de compreensão em relação a isso. Perfeitamente podemos conduzir dessa forma a questão do Philippe ter sido convocado novamente. Gostei da produção dele em Barcelona (durante o período de treinos da seleção na cidade) e temos novamente a presença de seis jogadores com idade bastante baixa e de sete jogadores atuando no futebol brasileiro", opinou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.