Clayton de Souza/AE
Clayton de Souza/AE

Mano acha que Corinthians podia ter vencido em Curitiba

'Fizemos um segundo tempo onde a condição da vitória se abriu', afirmou o treinador alvinegro

AE, Agencia Estado

17 de setembro de 2009 | 01h01

Precisando da vitória para se aproximar dos líderes e seguir na briga pelo título do Brasileiro, o Corinthians acabou não conseguindo nesta quarta-feira o resultado que queria diante do Coritiba, apenas empatando por 1 a 1 no Couto Pereira. O técnico Mano Menezes, apesar de não lamentar a igualdade fora de casa, acha que sua equipe poderia ter voltado com os três pontos do Paraná.  

 

Veja também

som Ouça os gols pela Eldorado/ESPN: Corinthians 0 x 1; Corinthians 1 x 1

"O segundo tempo foi nosso. Poderíamos ter vencido", comentou Mano. "Fizemos um segundo tempo onde a condição da vitória se abriu, em função da troca que fizemos em termos táticos", explicou, lembrando a alteração que fez ainda no intervalo, colocando o atacante Bill no lugar do lateral-esquerdo Marcelo Oliveira. Modificado, o Corinthians chegou ao empate logo aos cinco minutos.

Mas o treinador corintiano não deixou de lamentar o gol sofrido, que saiu em um cruzamento após cobrança de escanteio. "Tomamos um gol de escanteio onde descuidamos na segunda bola", disse Mano. Por outro lado, ele reconheceu que "o Coritiba teve volume" no primeiro tempo, e preferiu valorizar o ponto fora de casa. "Em parte vamos sair satisfeitos, vamos saber valorizá-lo, porque jogos fora de casa são difíceis mesmo."

Para a sequência do Brasileiro, Mano já projetou a partida do próximo domingo, contra o Goiás, no Pacaembu. "Temos que fazer um grande jogo, com estádio lotado", disse, esperando também "um bom ambiente" na casa corintiana. Além disso, o treinador acha que seu time tem que "ter a condição de impor um ritmo forte, porque [o Goiás] é uma equipe que tem uma tática bem definida."

Para a partida, o técnico não poderá contar com o zagueiro Paulo André, que recebeu o terceiro cartão amarelo nesta quarta e terá de cumprir suspensão. "Isso nos obriga a mexer no setor defensivo, que volta à velha condição, de sofrer poucos gols", comentou, comemorando o bom desempenho da defesa corintiana nos últimos jogos.

RONALDO

O jogo contra o Goiás deve marcar a volta de Ronaldo, que não atua desde 26 de julho, quando fraturou a mão esquerda. Mano, porém, não quis confirmar o seu retorno. "100% [ele] não está, mas vou ter uma conversa com ele amanhã [quinta-feira] e vamos pensar como vamos encaminhar o seu retorno", explicou o técnico, para depois garantir que o Fenômeno está recuperado. "Está totalmente liberado, não existe risco nenhum de lesão quanto à sua mão."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.