Douglas Magno / AFP
Douglas Magno / AFP

Mano admite momento ruim do Cruzeiro e defende escalação sem centroavante

Fred e Raniel não puderam atuar, enquanto Sassá, que retornava de lesão, entrou no intervalo

Estadão Conteúdo

05 de abril de 2018 | 11h10

O técnico Mano Menezes admitiu que o Cruzeiro vive momento complicado na temporada 2018. Após o time perder para o rival Atlético por 3 a 1 no primeiro jogo da decisão do Campeonato Mineiro, no último domingo, não teve desempenho muito melhor na noite de quarta-feira, quando não saiu do 0 a 0 com o Vasco, no Mineirão, em seu segundo compromisso pela Copa Libertadores.

+ Racing busca empate e lidera grupo de Cruzeiro e Vasco na Libertadores

+ Fred passa por cirurgia no joelho e desfalcará Cruzeiro por até oito meses

Assim, Mano até reconheceu ser este o pior momento do Cruzeiro em 2018, mas destacou que uma reviravolta poderá ocorrer já no domingo, quando o time vai voltar a encarar o Atlético, dessa vez, no Mineirão, para o segundo jogo da decisão estadual, precisando de um triunfo por dois gols de diferença para ser campeão. "Nosso pior momento do ano é de quatro dias. Vamos ver como será na semana, que tem sete", disse.

Mano rebateu as críticas de que errou ao escalar o Cruzeiro sem um centroavante contra o Vasco e explicou que Sassá não tinha condições de suportar os 90 minutos - Raniel, que vinha sendo o titular, não pôde atuar por causa de dores musculares.

"Várias vezes nós já conversamos de futebol e eu sempre respondo da mesma maneira quando temos dificuldade. Não dá para pegar um fato e falar isso. O Cruzeiro já perdeu assim e já ganhou assim. Ele (Sassá, que entrou no segundo tempo) teve dificuldades pela falta de ritmo. O Cruzeiro vai solucionar os seus problemas com a cabeça no lugar, como sempre faço com as minhas equipes", afirmou.

O treinador também descartou a possibilidade de o Cruzeiro estar se sentindo pressionado por ser apontado como favorito a conquistar títulos nesta temporada. "Nunca nos julgamos favoritos de nada. Isso não incomoda e não pressiona. Não pensamos que somos mais do que somos", comentou.

Com um ponto somado em dois jogos, o Cruzeiro está em último lugar no Grupo E da Libertadores. O time voltará a jogar pelo torneio continental em 19 de abril, quando visitará a Universidad de Chile, em Santiago.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.