Sergio Castro/Estadão
Sergio Castro/Estadão

Mano admite sondagem da China e não garante que fica no Cruzeiro

Shandong Luneng, clube de Cuca, estaria interessado no treinador

Estadão Conteúdo

01 de dezembro de 2015 | 09h33

Apesar de ter contrato com o Cruzeiro até 2017, Mano Menezes admite que poderá deixar o clube mineiro nas próximas semanas. Na noite desta segunda-feira, o treinador admitiu a possibilidade de se transferir para o futebol chinês, caso se confirme proposta do Shandong Luneng.

"Ontem [domingo], depois do jogo, passei para a direção do Cruzeiro que eu tinha recebido uma sondagem, que colocava a possibilidade de se fazer uma proposta oficial no início desta semana. Disse a eles que iria ouvir a proposta. Mas, quando houve a sondagem, como eu sempre faço, disse que não ouviria proposta nenhuma enquanto o clube tivesse treinador", declarou Mano, em entrevista ao canal Sportv.

A sondagem teria balançado o treinador por causa do salário, que poderia ultrapassar R$ 1,5 milhão. Se aceitar, Mano ainda deve comandar o Cruzeiro na rodada final do Brasileirão, no jogo contra o Internacional, domingo, no Beira-Rio. Com 55 pontos, na oitava colocação, o time mineiro não tem mais pretensões no campeonato. Mas o rival gaúcho, que ocupa o quinto posto, ainda sonha com uma vaga no G-4.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroMano Menezes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.