Mano afirma que desgaste atrapalhou Cruzeiro no empate em casa com o Vitória

Treinador lamenta lesão do zagueiro Manoel; atleta da base é a única opção caso titulares não possam jogar

Estadão Conteúdo

31 de julho de 2017 | 11h38

O técnico Mano Menezes procurou valorizar a criação do Cruzeiro e o empenho dos jogadores ao analisar o empate em 0 a 0 com o Vitória, vice-lanterna do Campeonato Brasileiro, em jogo válido pela 17ª rodada, neste domingo, no Mineirão. O treinador cruzeirense também citou o desgaste físico do elenco como justificativa para o tropeço em casa.

"Hoje faltou gol. Tem dias que você não consegue porque joga mal, porque não cria oportunidades. Mas hoje a gente criou, mesmo tendo a dificuldade de jogar contra uma equipe que não entrou em campo no meio de semana. A gente fez um jogo de alto nível na quarta-feira e se desgastou. Aliás, quase todas as equipes que jogaram na quarta-feira não conseguiram vencer", disse.

Mano lamentou a nova lesão do zagueiro Manoel, que havia voltado ao time titular do Cruzeiro na partida contra a equipe baiana após se recuperar de uma fratura no pé esquerdo. No entanto, o defensor voltou a sentir durante o jogo e teve que ser substituído.

"Tinha que colocar para dar ritmo ao Manoel, a ideia era rodar. No próximo jogo, eu ia tirar o Léo, para fazer a mesma coisa. Isso cria uma dificuldade, porque, na Copa do Brasil temos dois centrais (Léo e Murilo). Hoje, se tiver que entrar um jogador, vai ter que entrar o Arthur, que ainda não jogou. Essa era a preocupação para a gente fazer o que fez com o Manoel. Vamos aguardar a situação do Manoel, mas estamos aí para apoiá-lo. Falta de sequência é sempre ruim", explicou o treinador cruzeirense.

Na próxima rodada do Brasileirão, o Cruzeiro terá pela frente o Vasco, no Raulino de Olivera, em Volta Redonda, no interior do Rio de Janeiro, em jogo que será realizado na próxima quinta, às 20 horas. O time mineiro ocupa atualmente a nona posição na tabela do campeonato nacional, com 23 pontos, mesma pontuação da equipe cruzmaltina, que está à frente por ter uma vitória a mais, e do Atlético-MG.

A campanha dos rivais mineiros no Brasileirão é praticamente idêntica até aqui. São seis vitórias, cinco empates e seis derrotas de ambos, mas os cruzeirenses aparecem à frente na classificação pelo saldo de gols. O Cruzeiro fez 18 gols e sofreu 16 no torneio, enquanto o Atlético Mineiro marcou 19 vezes e levou outros 19 gols. Desta forma, a equipe celeste possui dois gols de saldo e o time atleticano, nenhum.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.