Ed Ferreira/AE
Ed Ferreira/AE

Mano critica Argentina defensiva e prevê segundo jogo mais aberto

Técnico se irritou com postura adversária na partida em Goiânia, em que o Brasil venceu por 2 a 1

Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

20 de setembro de 2012 | 11h37

GOIÂNIA - O técnico Mano Menezes criticou a postura defensiva da Argentina na vitória do Brasil, por 2 a 1, no Superclássico das Américas, em Goiânia, na noite da última quarta-feira. "É difícil enfrentar uma equipe com tantos zagueiros e que propõe um jogo defensivo durante noventa minutos, você não consegue encaixar o jogo".

A Argentina, que saiu na frente com um gol de Martínez aos 20 minutos do primeiro tempo, atuou com três zagueiros e dois laterais que pouco apoiaram o ataque. Eles formaram praticamente uma linha defensiva com cinco jogadores.

Mano Menezes, duramente criticado pela torcida mesmo com vitória de virada, disse que espera um jogo mais aberto na partida de volta, dia 3 de outubro, em Resistência, na Argentina. Segundo ele, a equipe de Alejandro Sabella terá de ser mais ofensiva, porque atuará em casa e precisará reverter o placar de Goiânia para ser campeã.

"Podemos fazer melhor em Resistência, a Argentina deve propor mais o jogo e teremos uma possibilidade maior de criação. Hoje (quarta-feira) o volume de jogo foi todo nosso, mas com tantos defensores não conseguimos concluir as jogadas", comentou.

O treinador da seleção não revelou se fará mudanças na equipe, mas a tendência é que para esse jogo ele mantenha a formação com Neymar, Lucas e Luis Fabiano.

Do outro lado, Alejandro Sabella reconheceu que sua equipe jogou defensivamente em Goiânia. Ele disse que foi realista porque esta seleção brasileira é melhor que a Argentina. "Fomos pragmáticos, com grandes jogadores do mundo poderíamos fazer um grande jogo", disse, em alusão aos atletas que não pôde convocar, como Messi, Aguero, Higuaín.

Sabella ressaltou, no entanto, que sua equipe não mereceu perder e que o empate estava de bom tamanho. Ele também lembrou que o gol de Paulinho estava em impedido. O técnico argentino provavelmente fará alguma mudança tática na equipe para a volta. "Não sei o que farei para o segundo jogo, ainda tenho duas semanas para revolver isso."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.