Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Mano critica chances desperdiçadas pelo Cruzeiro contra o Joinville

Time mineiro fica no empate sem gols

O Estado de S.Paulo

22 de março de 2017 | 09h46

O Cruzeiro fez somente o necessário na noite desta terça-feira para empatar sem gols com o Joinville, em rodada da Copa da Primeira Liga. Já classificado, o time mineiro acabou ajudando o rival Atlético-MG, que se classificou para o mata-mata com este resultado. Mas, independente da ajuda ou não ao arquirrival, o técnico Mano Menezes demonstrou insatisfação com as chances perdidas pelo Cruzeiro no ataque.

"O time criou as oportunidades até a última etapa e não conseguiu concretizar e traduzir isso em números. Poderíamos vencer facilmente tamanha era a diferença entre as duas equipes. Foi o nosso pecado no jogo e saímos chateados por isso. A equipe produziu, mas faltou o detalhe mais importante, que é fazer o gol. Pecamos nesse detalhe", reclamou.

Para o treinador, o time precisa evoluir nas finalizações para não repetir os erros registrados em Joinville. "Os tipos de oportunidades que perdemos hoje nem tem explicação para aquilo que os jogadores têm de qualidade técnica. Nosso time bateu muito embaixo da bola em alguns lances, o Raniel driblou o goleiro e meteu a bola ao poste, chegamos atrasado com o Elber, o Alex chutou por cima, o Fabrício também teve duas chances cara a cara. Não é deficiência técnica, mas há momentos que são mais delicados no futebol."

A partida foi importante para o Cruzeiro por causa do aguardado retorno de Dedé. Por conta de uma sequência de lesões e cirurgias, o zagueiro estava há 387 dias sem entrar em campo. E, nesta terça, jogou os 90 minutos. Ao fim da partida, ele não escondeu a emoção.

"Estou bastante emocionado. Foi um dia choroso, com vários vídeos dos jogadores me mandando parabéns e enviando boas vibrações. É isso que marca a nossa vida, que nos dá prazer em jogar futebol", afirmou o jogador, que se disse aliviado pelo retorno.

Ao fim do jogo, Dedé recebeu aplausos até da torcida local. "Ficou no coração de todo mundo a minha garra para estar aqui, a vontade de voltar a jogar. Acho que consigo transmitir coisas positivas, só faço coisas boas na minha vida, Deus me abençoa com essas manifestações dos torcedores, que vêm orando por mim. Agora é tocar para frente e seguir com os treinamentos. Vou tentar buscar os títulos para o Cruzeiro porque esse é meu objetivo", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolMano MenezesCruzeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.