Mano critica Seneme e procura isentar Roberto Carlos

A expulsão de Roberto Carlos no início do clássico contra o Palmeiras, neste domingo, quase complicou a vitória do Corinthians. Mesmo assim, o técnico Mano Menezes preferiu em público isentar o lateral e questionar o cartão vermelho mostrado pelo árbitro Wilson Luiz Seneme.

AE, Agencia Estado

31 de janeiro de 2010 | 21h06

"O lance dividiu as opiniões. Ouvi gente dizendo que não foi falta, outra que mereceria o amarelo e alguns que a expulsão foi justa. O Seneme teve uma arbitragem atrapalhada", afirmou o treinador, que queria a expulsão do colombiano Armero, substituído ainda no primeiro tempo por Muricy Ramalho.

"Ele foi rigoroso ao dar o cartão vermelho logo aos oito minutos. Mas é um critério. Mas então que ele seguisse esse critério e expulsasse o Armero. O jogador deles fez duas faltas duras, tanto que o Muricy até o tirou aos vinte e poucos minutos para que não fosse expulso", avaliou Mano.

Internamente, Roberto Carlos até ganhou um puxão de orelha do técnico. Mas não será multado, até porque o time venceu. Ele deve receber apenas um conselho para maneirar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.