Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Mano diz que declarações sobre São Paulo foram revanche por 2009

Em entrevista ao programa 'Bem Amigos', treinador disse que aguentou muita coisa no passado

O Estado de S. Paulo

24 de março de 2014 | 23h37

SÃO PAULO - O técnico do Corinthians, Mano Menezes, aproveitou para acirrar ainda mais a polêmica entre seu time e o São Paulo. Participando do programa Bem Amigos da SporTV, o treinador disse que as declarações sobre uma possível entregada do Sâo Paulo para o Ituano (e que desclassificou o Alvinegro no Paulistão) foram uma revanche devido a polêmica semelhante em 2009.

"Da mesma forma eles insinuaram em 2009 da gente e não gostei, aquilo estava trancado no meu pescoço, e uma hora tinha que resolver isso. Achei que era esse o momento. Ou todo mundo é honesto ou todo mundo não é. Para mim está zero a zero", disse Mano Menezes durante o programa.

Na ocasião, o Corinthians perdeu para o Flamengo e complicou o Tricolor na briga pelo título brasileiro (que acabou nas mãos do Rubro-Negro carioca). As declarações de Mano após o jogo do São Paulo acabaram irritando colega Muricy Ramalho."O que o Muricy fez como comandante de um grupo é o que eu faria se ele tivesse falado a mesma coisa. Ele sabe o que penso dele, e que não falei sobre a honestidade dele. Sabe que isso está acima de qualquer coisa, mas a minha honestidade também está, e em 2009 também tive que aguentar as mesmas coisas", lembrou o atual comandante do Corinthians e que também estava no Parque São Jorge na ocasião.

RESPONSABILIDADE

Apesar da polêmica, Mano Menezes não tirou a responsabilidade do Corinthians pela eliminação precoce no Campeonato Paulista. " Quando inicio uma entrevista dizendo “quero deixar bem claro que a responsabilidade pela não classificação do Corinthians é nossa”, e no outro dia muitos dizem que o Corinthians está transferindo a responsabilidade para o São Paulo é sinal de que aquilo que você falou não saiu na íntegra", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.