Mano diz que derrota para o Santos foi boa para o Corinthians

Treinador acredita que equipe de Emerson Leão vai tirar a Ponte Preta da briga pela última vaga no Paulistão

Vítor Marques, Jornal da Tarde

28 de março de 2008 | 18h54

O técnico Mano Menezes passou a defender uma nova tese desde que o Corinthians saiu do G-4: foi melhor ter perdido (2 a 1) para o Santos, no clássico de quarta-feira, do que deixar a Vila Belmiro com um empate. E para ele, agora a briga pela quarta e última vaga nas semifinais do Paulistão será com o time de Leão e com a Ponte Preta, já que considera Palmeiras, São Paulo e Guaratinguetá classificados. Veja também: Torcida protesta contra a adoção do roxo no Corinthians Confira as chances de classificação dos clubes no Paulistão Mano espera por 'ajudinha' do Santos para levar a vaga Ônibus do Corinthians é roxo"Seria pior se tivéssemos empatado", afirmou após o treino desta sexta-feira no Parque São Jorge. Pela matemática de Mano, uma igualdade no placar frente ao Santos não evitaria que o Corinthians saísse do grupo dos quatro primeiros colocados - a Ponte Preta, que está em quarto lugar, tem um ponto a mais (31) mas também uma vitória a mais. Além disso, um empate praticamente eliminaria o rival da Baixada da disputa.Seguindo o raciocínio do treinador, o Santos, ainda sonhando com um vaga, deve vencer o Rio Claro domingo e chegará na última rodada motivado para derrotar a Ponte Preta, rival do Corinthians na luta pela classificação. Isso tudo, é claro, só vai funcionar se o Corinthians vencer o Marília neste domingo, no Morumbi, na estréia da camisa roxa, e o Noroeste, na última rodada, em Bauru. "Existe uma vaga para Corinthians, Ponte Preta e Santos", afirmou Mano, que, apesar das chances de seu time não se sente confortável com a posição na tabela. "Incomoda não estar mais no G-4." Apesar de apontar os méritos de sua equipe, Mano Menezes reconhece que os torcedores do Corinthians se sentirão muito frustrados se o time falhar na reta decisiva, depois da boa campanha."Não acho que passamos uma imagem enganosa de nossa equipe, mas sei que os torcedores ficariam frustrados sim, se vier a acontecer [a não classificação às semifinais].O torcedor analisa com a emoção."Para Mano, o Corinthians teve um início de ano acima de sua expectativa. "O fato de buscar o resultado [a classificação] até a última rodada é um fator positivo para a equipe. Significa que as coisas estão indo bem, embora precisamos melhorar em alguns aspectos."DESFALQUES Para enfrentar o Marília, que saiu das últimas posições mas não está livre do rebaixamento (é o 14.º, com 19 pontos) , o Corinthians não contará com Chicão, titular na zaga, e Lulinha, que tem entrado durante os jogos - ambos estão suspensos pelo terceiro cartão amarelo.Mesmo com a ausência de Chicão, Mano deve manter o esquema com três zagueiros. Ontem, ele testou formação com William, Carlão e Fábio Ferreira. No coletivo da tarde, ele ainda utilizou volante Bóvio no lugar de Perdigão.Artilheiro do time, Dentinho ainda se recupera de contusão no tornozelo direito, sofrida na derrota para o Santos. Mas os médicos garantem que ele joga. "Prometo gol", disse o atacante, que foi poupado nos treinos de ontem - não correu em volta do campo nem participou do coletivo.Dentinho disse que pretende dar o "troco" em Domingos com gols. "Estou sossegado porque o futebol dá voltas. Levei uma pegada, mas posso reencontrá-lo lá la frente e marcar gols."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.