Mano diz que 'descuidos' tiraram a vitória do Corinthians

Treinador afirma que o time deixou a desejar contra o Brasiliense e considera o empate um resultado justo

Redação,

16 de setembro de 2008 | 23h35

O técnico do Corinthians, Mano Menezes, afirmou nesta terça-feira, após o empate por 1 a 1 contra o Brasiliense em Taguatinga-DF, que alguns descuidos impediram a sétima vitória seguida da equipe, que lidera com tranqüilidade a Série B do Campeonato Brasileiro.Veja também: Corinthians fica no empate contra o Brasiliense no DF Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão"A característica do nosso time é a concentração total, mas hoje eu achei que a gente deixou a desejar. O que eu quero da equipe é que só deixe o adversário tirar pontos quando tiver muito mérito para isso", assinalou.Para o treinador, o erro de Carlos Aberto no gol do Brasiliense e a desatenção do goleiro Felipe em uma saída de jogo, que quase permitiu o segundo gol dos mandantes, foram os dois maiores símbolos deste descuido no confronto."Foram dois lances emblemáticos, que podem criar uma dificuldade a mais e desnecessária no jogo", declarou.O treinador ainda lamentou as ausências de Douglas e Alessandro, suspensos, e de dentinho, que continua se recuperando de uma lesão. "A equipe teve que mudar sua maneira de jogar".No entanto, segundo Mano, é normal que Diogo Rincón e Dênis, os substitutos dos jogadores que receberam o terceiro cartão amarelo no último jogo, tenham sentido a falta de ritmo. "Tanto o Dênis como Diogo Rincón tem condições de fazer a função que tem que fazer, mas eles não iniciam há muito tempo uma partida oficial e podem encontrar alguma dificuldade".Para o técnico, o resultado no Estádio Boca do Jacaré foi absolutamente justo. "Nós sofremos um gol por descuido, mas felizmente tivemos competência para empatar logo em seguida, com uma jogada bem trabalhada. Mas não jogamos o suficiente para vencer".FELICIDADENo vestiário do Corinthians, um dos mais felizes era Elias, que reconheceu que fez um bonito gol. "Mas também tive um pouco de sorte de pegar do jeito certo na bola", admitiu.O meia afirmou que um dia pretende brilhar no futebol europeu, mas antes quer construir a sua história no Corinthians.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.