Mano diz que Felipe não é criança para levar bronca

Técnico evita criticar goleiro e diz que má pontaria do ataque é responsável pela derrota do Corinthians

Redação,

19 de julho de 2008 | 18h48

O técnico Mano Menezes afirmou neste sábado que não terá nenhum tipo de conversa com Felipe, que provocou o Bahia ao longo da semana ao afirma que gostaria de ver o clube afundar para a Série D. O goleiro falhou no gol que tirou a invencibilidade do Corinthians na Série B. Veja também: Corinthians perde a primeira na Série B "Aqui não é escola de criança", afirma Mano. "Todo mundo é homem e responsável por suas declarações. O Bahia não ganhou o jogo pelas declarações do Felipe. Ganhou o jogo porque fez um gol e acima de tudo perdemos uns dez gols feitos." Mano lamentou a má pontaria do ataque. "Existem alguns jogos emblemáticos. O Bahia não chutou uma bola no segundo tempo, mesmo assim ganhou. A gente perdeu várias oportunidades para marcar." O treinador acredita que a perda da invencibilidade não abalará o Corinthians, que na próxima terça-feira enfrenta o Ceará, no Castelão. "Nós temos a responsabilidade de não deixar os adversários se aproximarem. A competição começa a ficar equilibrada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.