Divulgação
Divulgação

Mano diz que Flamengo era objetivo e nega exigências

Técnico garante que não teme a pressão por bons resultados na equipe rubro-negra

AE, Agência Estado

17 de junho de 2013 | 12h28

RIO - Apresentado oficialmente nesta segunda-feira como novo técnico do Flamengo, Mano Menezes afirmou que dirigir o clube carioca sempre foi um dos objetivos da sua carreira e garantiu que não teme a pressão por bons resultados na equipe, que realizou um primeiro semestre irregular. Além disso, negou que tenha feito exigências, como a contratação de jogadores, para assinar com o clube.

"É um prazer estar aqui. Quando você inicia a carreira, tem determinados lugares que são os seus objetivos. E certamente na carreira de um técnico no Brasil, uma das referências é o Flamengo. Eu estou assumindo essa responsabilidade com muito orgulho", disse Mano, com passagens por Grêmio, Corinthians e seleção brasileira.

A entrevista de apresentação do técnico, realizada na Gávea, teve a presença dos principais dirigentes do Flamengo - o presidente Eduardo Bandeira de Mello, o vice-presidente de futebol Wallim Vasconcellos e o diretor de futebol Paulo Pelaipe. O treinador negou que tenha feito muitas exigências os dirigentes e ressaltou que aceitou o convite pelo projeto apresentado pela diretoria. "Não sou o tipo de treinador que condiciona o acerto com a chegada de três ou quatro reforços", comentou.

O treinador garantiu ter o conhecimento de que o grau de exigência do torcedor flamenguista é alto. "Eu sei que o nível de exigência do torcedor do Flamengo é muito alto pela grandeza do clube, por tudo o que o time conquistou e quer repetir novamente", comentou.

O técnico ressaltou que nem as dificuldades financeiras enfrentadas pelo Flamengo o preocupam neste início de trabalho. "As adversidades não podem tirar o meu ânimo. Vamos querer melhorar no dia seguinte se estivermos bem ou mal. Não vou buscar referência fora do clube porque a referência do Flamengo é o próprio clube", disse.

Mano é o terceiro treinador a comandar o Flamengo em 2013. O time começou o ano sob direção de Dorival Júnior, que acabou deixando o clube logo no início da Taça Rio. Ele foi substituído por Jorginho, que ficou pouco mais de dois meses no cargo e agora é substituído por Mano, que estava desempregado desde novembro de 2012, quando foi demitido da seleção brasileira.

Após a apresentação oficial, Mano começa a trabalhar com o grupo do Flamengo nesta segunda-feira, quando os jogadores se reapresentam após o período de folga. Em 14º lugar no Campeonato Brasileiro, com cinco pontos, a equipe volta a entrar em campo no torneio em 6 de julho, quando vai receber o Coritiba em local ainda indefinido. Na Copa do Brasil, o time está na terceira fase e seu próximo adversário é o ASA, de Alagoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.