Mano diz que monitora treinos de Kaká no Real Madrid

A convocação de Kaká para voltar à seleção brasileira depois de mais de dois anos foi o tema principal da entrevista coletiva do técnico Mano Menezes nesta quinta-feira, no Rio. Apesar de o meia não estar atuando pelo Real Madrid, o treinador revelou que tem acompanhado os trabalhos do jogador, com informações de treino. Mano já planeja até a seleção com Oscar e Kaká juntos no time titular, uma vez que, de acordo com o treinador, o jogador do Real está se adaptando para jogar mais à frente.

AE, Agência Estado

27 de setembro de 2012 | 16h22

"Jogadores como o Kaká, que passam pelo que ele passou, começam a se reinventar como jogador de futebol. Kaká vem treinando numa posição um pouco mais adiantada no campo, essas são as informações que eu tenho. Não é a mesma função que o Oscar faz hoje", explicou Mano, adiantando que deve escalar os dois jogadores revelados na base do São Paulo juntos em pelo menos um dos dois amistosos de outubro, contra Iraque e Japão.

Kaká não era convocado pela seleção desde a Copa do Mundo de 2010. Na temporada passada, jogou pouco pelo Real Madrid, muitas vezes ficando fora até mesmo do banco de reservas. Nesta temporada, a situação não mudou no clube. Ele não entrou em nenhum jogo do Espanhol e só brilhou num amistoso despretensioso contra o Millonarios (Colômbia), nesta quarta, quando sua convocação já estava decidida. "Em termos de treinamento, dedicação, o nível que ele está apresentando faz a gente criar a expectativa de uma boa atuação quando chegar na seleção brasileira", justificou.

Apesar da inatividade, Mano Menezes deposita grande confiança no jogador. "Eu não penso que deva recair sobre esse ou aquele jogador essa necessidade de liderar sozinho um trabalho tão grandioso, então temos que ter cada vez mais jogadores com essa capacidade. Kaká pode ser um desses jogadores", avaliou o técnico da seleção brasileira.

Ao responder sobre a responsabilidade de Kaká na seleção, Mano citou o fato de que é chegada a hora de certezas. "Não temos mais tempo para frustrações, temos que seguir no caminho das afirmações. É importante ter jogadores com essa trajetória. Acreditamos que ele (Kaká) possa estar entre os jogadores responsáveis por este trabalho."

Mano também negou que a convocação de Kaká tenha qualquer relação com o fato de os dois amistosos do Brasil (dia 11 contra o Iraque e 16 diante do Japão) sejam dos mais frágeis. "Não penso em escolher um adversário para ele ou outro jogar. Se tenho que escolher adversário ele não pode estar aqui", comentou o treinador, que justificou dizendo que Kaká sempre esteve nos planos. "Disse que faria isso (convocar Kaká) quando conversei com ele anteriormente. Ele vai ser um jogador que vai chegar para demonstrar e confirmar a condição que estamos vendo, de crescimento. Sempre disse que seria importante ele fazer uma grande pré-temporada."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolseleção brasileiraKaká

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.