Mano e time usam Libertadores para justificar empate

"Não tem jeito de não saber que quarta-feira tem estreia na Libertadores." Essas foram as primeiras palavras de Mano Menezes ao pisar neste sábado no gramado da Arena Barueri, onde o Corinthians empatou por 1 a 1 com o Rio Branco, pela décima rodada do Campeonato Paulista.

VÍTOR MARQUES, Agencia Estado

20 de fevereiro de 2010 | 22h33

Sem conseguir escalar uma só vez seu time titular na temporada, o jogo deste sábado ficou em segundo plano. "O jogo de quarta é mais importante", resumiu o atacante Souza. "Eles vieram para empatar. Mas agora não adiante lamentar. Quarta-feira, temos uma pedreira", reforçou o volante Jucilei, lembrando o clima de Libertadores que o time já vive.

"A troca de muitos jogadores foi justamente para que eles pensassem o menos possível e se concentrassem apenas nesse jogo (contra o Rio Branco)", justificou Mano, que poupou nove titulares contra o time de Americana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.