Washington Alves/Cruzeiro/LightPress
Washington Alves/Cruzeiro/LightPress

Mano esconde escalação, mas sinaliza Cruzeiro com maior equilíbrio defensivo

Técnico testa entrada de Murilo Cerqueira no lugar do equatoriano Caicedo

Estadao Conteudo

07 de julho de 2017 | 22h14

Depois de testar a entrada de Murilo Cerqueira no lugar do equatoriano Caicedo na última quinta-feira, o técnico Mano Menezes comandou mais um treino nesta sexta, mas fechou a atividade e procurou esconder o time titular do Cruzeiro para o duelo contra o Palmeiras, neste domingo, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, pelo Campeonato Brasileiro.

Mas, independentemente de qual seja a escalação, Mano Menezes antecipou uma de suas metas para o duelo: retomar o equilíbrio defensivo, especialmente após a derrota para o Atlético Mineiro, no último domingo, por 3 a 1, e o empate com o próprio Palmeiras na Copa do Brasil, por 3 a 3, depois de abrir 3 a 0 de vantagem.

"Temos que recuperar algumas coisas. Fomos cobrados por jogar de uma forma", lembrou o técnico. "Depois, pensamos que poderíamos ter um comportamento diferente, propondo mais, correndo riscos. O risco está mais ligado ao benefício que o prejuízo. Essa é a nossa discussão interna, recuperar a identidade que perdemos da equipe. Sem identidade, sem saber o que somos, não chegaremos onde queremos chegar".

Com o desfalque de Ezequiel, ele pode improvisar Lucas Romero na lateral direita e formar um meio de campo com Henrique, Hudson e Ariel Cabral. "Perdemos um pouco de equilíbrio, pelas características que temos. Ou teremos um homem mais de contenção, o Hudson, ou um atacante, que passa a ser o (Rafael) Sóbis pelo lado, com Ábila ou Sassá por dentro. Outro jogador que tem no meio disso é Rafael Marques, que também faz lado de campo, mas tem um pouco mais de desenvoltura", descreveu.

Ainda assim, embora tenha sinalizado algumas alternativas, Mano Menezes garantiu que ainda não tem o time definido. "Vamos ver os últimos treinos, que irão definir. Temos o retorno do Henrique, o capitão, que dá segurança em um setor que ganhou em jogo, mas perdeu um pouco na contenção. Talvez aí a gente encontre algumas respostas. Estamos tendo uma semana cheia. Vamos esperar ainda para fazer treinos, linha de quatro, onde havia problemas que temos que melhorar. E o que for melhor para a equipe usaremos no jogo", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolCruzeiroMano Menezes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.