Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

Mano exalta eficiência e peso de vitória do Cruzeiro: 'Vantagem significativa'

Time mineiro venceu o Santos fora de casa por 1 a 0 pelas quartas de final da Copa do Brasil

Estadão Conteúdo

02 Agosto 2018 | 09h48

O técnico Mano Menezes minimizou o fato de o Cruzeiro não ter conseguido exibir uma grande atuação e exaltou que o mais importante foi a eficiência do time para vencer o Santos por 1 a 0, na Vila Belmiro, na noite desta quarta-feira, no confronto de ida das quartas de final da Copa do Brasil.

+ Na estreia de Cuca e do VAR, Santos perde para o Cruzeiro na Vila

+ Apesar da derrota, Cuca elogia atuação do Santos: 'Jogamos um pouco melhor'

+ Confira a tabela da Copa do Brasil

Com o triunfo, a equipe cruzeirense poderá avançar com um empate às semifinais no duelo de volta do mata-mata, marcado para acontecer no próximo dia 15, no Mineirão, em Belo Horizonte. Ao falar sobre isso, Mano qualificou esta como uma "pequena vantagem, mas significativa para o segundo jogo".

O treinador reconheceu que os seus comandados ficaram devendo um futebol melhor, mas enfatizou, em entrevista coletiva após o duelo: "O resultado é mais importante do que tudo nesse tipo de competição. O pessoal cobra boas atuações, mas, quando o time perde, a cobrança vem pelo resultado. Então quando ganha, pela coerência, vamos valorizar o resultado".

Mano também lembrou que o Cruzeiro vem mostrando muita força na Copa do Brasil nos últimos anos, sendo que o clube é o atual campeão do torneio e o maior vencedor da história da competição ao lado do Grêmio, com cinco taças cada.

"O Cruzeiro está disputando a possibilidade, neste momento, de estar pela terceira vez seguida em uma semifinal de Copa do Brasil. Tenho certeza de que isso não é fácil. Tem gente que não chegou quase nunca", ressaltou o técnico, que chegou a sacar o lateral-direito Edilson e improvisar o volante Romero para aumentar o poder de marcação naquele setor durante o confronto com os santistas.

"Fazia muito tempo que a gente não jogava sem sofrer gol, a equipe suportou a pressão do Santos, se posicionou melhor defensivamente. Eu fiz uma escolha para cuidar um pouco mais do lado esquerdo deles, com Romero ao invés de Edilson", justificou Mano, para pouco depois dizer que os jogadores foram "premiados" com o gol de Raniel, que acabou definindo o resultado da partida aos 35 minutos do primeiro tempo.

O atacante, por sua vez, celebrou o fato de ter sido o autor do gol decisivo. "Muito importante para mim esse gol, e também para o grupo todo pela vitória na busca pela classificação. Todos sabem do trabalho duro e sério que temos dentro da nossa equipe. Infelizmente perdemos duas partidas, mas isso não nos abalou, nos deu força para chegar aqui e ganhar", disse o jogador, se referindo ao fato de que o Cruzeiro vinha de derrotas para Corinthians e São Paulo (ambas por 2 a 0), sofridas nas duas últimas rodadas do Brasileirão.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.