Mano exalta qualidade do elenco do Cruzeiro em meio a início de ano 'perfeito'

Equipe celeste tem 100% de aproveitamento em quatro jogos

Estadão Conteúdo

10 Fevereiro 2017 | 17h58

Mesmo alternando bastante o elenco, o Cruzeiro tem aproveitamento perfeito neste início de ano, com quatro vitórias nos quatro primeiros jogos. O técnico Mano Menezes está satisfeito com as variações individuais e táticas oferecidas pelo plantel. Nos dois últimos jogos, diante de Tricordiano, pelo Campeonato Mineiro, e Chapecoense, pela Primeira Liga, o Cruzeiro usou times formados por reservas. Apenas o goleiro Rafael, e os zagueiros Léo, na primeira partida, e Manoel, na segunda, foram os titulares em campo.

"A pior coisa que existe para o técnico é colocar na balança dois jogadores que produzem pouco. Me deixa satisfeito o entendimento que os jogadores têm desse momento, a dedicação. É necessário, em uma temporada com essa, estabelecer esse nível de uma maneira melhor e as primeiras amostragens estão boas", afirmou o treinador na tarde desta sexta-feira.

A disputa mais acirrada por uma posição é no comando de ataque. Rafael Sobis é o titular, mas o reserva, Ramón Ábila, fez os quatro gols nas duas últimas vitórias. Mano usou o exemplo dos dois atacantes para destacar que a disputa por posição não prejudica a união do grupo. Após o segundo gol do argentino, contra a Chapecoense, o camisa 7 fez questão de comemorar com o companheiro.

"Jogador de futebol que é vencedor sabe a importância do companheiro estar bem. A disputa não pode ser em nível baixo, tem que ser em nível alto. Os dois sabem que quem estiver melhor e o que for melhor para a equipe, vai jogar. Vale para todo mundo, vale para os dois e o comportamento tem que ser exatamente esse", disse o treinador.

Com cinco competições pela frente em 2017 e a possibilidade de disputar até 85 partidas, Mano Menezes vai ter que usar todos os jogadores. Depois de vencer a Chapecoense, na quinta-feira, por 2 a 0, o time vai enfrentar o Tupi, neste sábado, fora de casa, pela terceira rodada do Campeonato Mineiro. O treinador indicou que deve utilizar, em Juiz de Fora, boa parte da equipe que venceu os dois primeiros duelos da temporada, contra Villa Nova e Atlético-MG. Ou seja, volta o time titular.

"Com 24 horas de recuperação é impossível repetir a equipe de ontem (quinta-feira) no jogo de amanhã (sábado). Quando planejamos isso, traçamos uma estratégia para ter as duas equipes com a capacidade física muito boa. É impossível render bem com curta recuperação. A escolha que fiz foi montar duas equipes diferentes para ter entrosamento nas duas, sem misturar muito. Temos, no mínimo, duas equipes de qualidade. Na prática, as oportunidades estão respeitando o discurso", ressaltou.

Mais conteúdo sobre:
futebol Cruzeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.