Washington Alves / Cruzeiro
Washington Alves / Cruzeiro

Mano faz mistério, mas confirma retorno de Arrascaeta para o clássico mineiro

Thiago Neves, Sóbis e Ábila disputam duas vagas no ataque celeste

Estadao Conteudo

31 de março de 2017 | 13h22

Na véspera do clássico entre Cruzeiro e Atlético Mineiro, o técnico Mano Menezes voltou a optar pelo mistério, nesta sexta-feira. O treinador não revelou a escalação da equipe cruzeirense, mas confirmou o retorno de Arrascaeta, o que pode indicar uma mudança no setor ofensivo da equipe. O uruguaio ficou de fora das últimas duas partidas da equipe porque defendeu sua seleção nas Eliminatórias da Copa do Mundo.

"Temos algumas possibilidade, uma delas é a volta do De Arrascaeta, que vai iniciar o clássico. Os outros, a maneira que a gente vai jogar, a gente deixa para a hora do clássico, pois é parte importante do processo. Não gosto quando vou para o jogo e não sei a escalação do adversário. Então, vamos segurar", disse o treinador.

Com o retorno de Arrascaeta e tendo Thiago Neves à disposição, Mano pode escalar Rafael Sóbis mais à frente, deixando Ábila no banco de reservas. A permanência do argentino entre os titulares é a maior dúvida na escalação do Cruzeiro. No treino desta sexta, o técnico não revelou qualquer dica sobre a formação do ataque. Mas contou com Alisson, que foi poupado no treino de quinta.

"Em semana de clássico mantemos a rotina quando as coisas estão bem e mudamos algumas coisas quando as coisas não estão bem. Por isso, fizemos algumas alterações esta semana. O que tenho preocupação é achar o ponto de equilíbrio sobre a importância do jogo, das coisas que temos de fazer. O clássico por si só já gera uma motivação maior", disse Mano Menezes.

Sem chances de alcançar o Atlético na ponta da tabela, o Cruzeiro entrará em campo às 16 horas deste sábado, no Mineirão, buscando pontos para se garantir na segunda colocação, faltando ainda uma rodada para o fim desta primeira fase do Campeonato Mineiro. Já classificado para as semifinais, o time de Mano quer a segunda posição para garantir a vantagem nos confrontos decisivos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.