Mano garante que falha não tira créditos de Julio Cesar

Como tem sido de praxe desde que assumiu o comando da seleção brasileira, o técnico Mano Menezes evitou fazer elogios ou críticas individuais aos jogadores que, nesta quarta-feira, participaram da vitória do Brasil por 4 a 2 sobre o Equador, resultado que colocou a equipe nas quartas de final da Copa América.

AE, Agência Estado

14 de julho de 2011 | 00h32

Questionado sobre a má atuação de Julio Cesar, Mano Menezes garantiu que o jogador tem tanto crédito quanto Daniel Alves, que falhou no segundo gol do Paraguai sobre o Brasil, no sábado. "Não é por uma falha que eu tiro jogadores da equipe, faço por outras opções. O Daniel Alves não saiu da equipe porque falhou no gol no final da semana. São aspectos mais relevantes, mais completos. Certamente o Julio merece o mesmo crédito, a mesma confiança que o Dani recebeu."

Com a saída de Daniel Alves, Maicon pôde fazer sua primeira partida como titular da seleção brasileira desde a chegada de Mano Menezes. E o lateral da Inter de Milão mostrou que pode roubar de vez a vaga do jogador do Barcelona. Questionado sobre a influência desta alteração para a vitória brasileira, o treinador foi comedido.

"Trabalho para 23 jogadores, para conduzi-los e tirar o melhor de cada um. É assim que enxergo a função de técnico da seleção e é assim que vai ser. Às vezes isso acontece de forma mais cômoda, quando você tem dois extraordinários na mesma função, como o Dani e o Maicon, e às vezes de uma forma um pouco mais polêmica, mas temos que tomar a decisão que tem que ser tomada", explicou Mano Menezes, falando também da volta de Robinho no lugar de Jadson.

Para o treinador, o Brasil fez, nesta quarta-feira, finalmente, uma boa partida na Copa América. "É sempre bom vencer, necessitávamos de uma boa atuação, o que não tínhamos feito até então. Fizemos isso no momento decisivo da fase de grupos. (O jogo contra o Paraguai) vai ser muito duro e se quisermos ir às semifinais temos que continuar melhorando."

Mano também elogiou a postura de Neymar, que foi mais participativo e marcou dois gols nesta quarta. "Gostei da atuação, ele voltou a marcar. É importante ele assumir essa condição. A gente confia muito em todos eles, a gente sabe que eles podem crescer, é isso que nós queremos", disse Mano Menezes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.