Wilton Júnior/AE
Wilton Júnior/AE

Mano 'ignora' clubes e manda seu recado: seleção é prioridade

Treinador, no entanto, garantiu que jogadores convocados voltarão a tempo de participar da 22ª rodada do Campeonato Brasileiro

AE, Agência Estado

18 de agosto de 2011 | 13h39

RIO - Como é costume nas convocações de Mano Menezes, diversos jogadores que atuam no Brasil foram chamados nesta quinta-feira para o amistoso diante de Gana, marcado para o dia 5 de setembro, em Londres. Isto fará com que eles fiquem fora das partidas de suas equipes em duas rodadas do Campeonato Brasileiro: na 20ª, entre os dias 31 de agosto e 1º de setembro, e 21ª, entre os dias 3 e 4 de setembro.

Os clubes brasileiros que terão desfalques por causa da seleção são: Cruzeiro (Fábio), Botafogo (Jefferson), Vasco (Dedé), Corinthians (Ralf), São Paulo (Lucas), Flamengo (Ronaldinho Gaúcho), Inter (Leandro Damião) e Santos (Danilo, Paulo Henrique Ganso e Neymar). O time de Muricy Ramalho foi o mais prejudicado, com três baixas.

Acostumado às reclamações dos clubes, Mano minimizou as ausências dos jogadores convocados no Brasileirão. "Nós pensamos prioritariamente na seleção brasileira. Eu entendo que não é possível compartilhar todas as questões, mas me parece que jogar pela seleção continua sendo muito importante. Precisamos enxergar pra frente. O Brasileiro tem 38 rodadas, não vai ser decidido em uma ou duas jornadas apenas. E nem vai ser decidido por um ou dois jogadores. A seleção não pode se intrometer em todas as questões particulares", avaliou o técnico.

Mano garantiu, porém, que os jogadores chamados voltarão ao Brasil numa terça-feira, um dia depois do amistoso na Inglaterra, portanto, a tempo de participar da 22ª rodada do Brasileirão, que será iniciada em 7 de setembro. É justamente neste dia, uma quarta-feira, que está marcado o clássico entre Corinthians e Flamengo, respectivamente líder e vice-líder do campeonato hoje. Dessa forma, os clubes poderão contar com o retorno de seus jogadores: Ralf e Ronaldinho Gaúcho.

Para se prevenir de qualquer pedido de clubes para atrasar a apresentação dos jogadores à seleção, Mano rechaçou a possibilidade de alterar o planejamento do time brasileiro. Assim, ele confirmou os quatro dias de treinamento antes da partida contra os ganeses. "Vamos nos reunir em Londres para treinar nos dias 1º, 2, 3, 4 e jogar dia 5. Há a necessidade de treinar. Sei que vamos fazer somente um jogo, mas teríamos o direito, porque é uma data Fifa, de fazer dois amistosos. A programação vai ser mantida exatamente como a divulgamos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.