Vinnicius Silva / EC Cruzeiro
Vinnicius Silva / EC Cruzeiro

Mano lamenta empate do Cruzeiro em casa e quer recuperar pontos perdidos no Sul

Na próxima rodada, equipe mineira enfrenta o Grêmio em Porto Alegre visando se aproximar do G-6

Estadão Conteúdo

20 Agosto 2018 | 08h46

Pelo segundo jogo seguido, o Cruzeiro não venceu no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. No domingo, o time ficou no empate por 1 a 1 contra o Bahia, pela 19.ª rodada do Campeonato Brasileiro, e o resultado não agradou nem um pouco o técnico Mano Menezes. "A gente precipitou demais. Também perdemos duas ou três chances claras. Mas acho que foi justo. Foi justo pelo que jogaram as duas equipes", afirmou.

O que o treinador quer agora é que o seu time recupere esses pontos perdidos contra o Grêmio, nesta quarta-feira, na Arena Grêmio, em Porto Alegre, pela 20.ª rodada - a primeira do returno. "Vamos a Porto Alegre para pontuar, um lugar difícil de pontuar, mas é difícil para eles também. Perdemos a estreia para o Grêmio aqui e vamos tentar recuperar os pontos perdidos no primeiro turno", disse Mano Menezes.

A ausência do atacante Raniel, se recuperando de uma lesão, foi outro assunto na entrevista coletiva do técnico. Durante o jogo de domingo, Mano Menezes protagonizou uma cena curiosa: a torcida pediu pelo jogador, mas ele não estava no banco de reservas. O treinador gesticulou para os presentes a ausência do centroavante.

"Isso dá uma ideia clara que todo mundo fica um pouco distante depois de um jogo decisivo como o de quarta-feira (contra o Santos, pela Copa do Brasil), até o torcedor. Não sabia que o Raniel não estava no banco e pediu o Raniel. Eu até tenho uns defeitinhos, mas com certeza se ele estivesse teria entrado", comentou o técnico.

De acordo com Mano Menezes, o atacante só deverá voltar no final de semana contra o Fluminense, em Belo Horizonte. Assim, o centroavante argentino Hernán Barcos continuará entre os titulares contra o Grêmio. "Raniel só contra o Fluminense. Vamos pensar jogo a jogo", completou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.