Diego Vara/Reuters
Diego Vara/Reuters

Mano Menezes brinca sobre 3ª cartão amarelo e suspensão: 'Demorou, né?'

Treinador será desfalque do Palmeiras no confronto com o Atlético-MG, domingo, no Allianz Parque

Redação, O Estado de S.Paulo

30 de setembro de 2019 | 04h30

O técnico Mano Menezes brincou sobre o fato de estar suspenso para o próximo compromisso do Palmeiras no Campeonato Brasileiro, contra o Atlético-MG, no domingo, no Allianz Parque. O treinador recebeu o cartão amarelo por reclamação no empate contra o Inter, por 1 a 1, e já tinha outros dois da época que comandou o Cruzeiro. A equipe deve ser comandada pelo auxiliar Sidnei Lobo na partida.  

"Demorou, né? Pelo meu histórico. Tem outros bem a minha frente, já estiveram suspensos duas vezes. E já fizeram cinco vezes mais do que eu fiz, já brigaram na beira do campo, já teve treinador que deu tapa no rosto do outro jogador e não levou amarelo. Eu falei uma vez com o árbitro, só depois do gol anulado."

Outro lance que marcou o treinador no Beira-Rio foi uma troca de provocação com os torcedores do Internacional. Vale lembrar que o treinador ganhou projeção no futebol brasileiro justamente no Grêmio. 

"Foi uma brincadeira. Eles estavam brincando comigo que eu estava chorando, aí eu falei que vai chegar a hora para eles com lances semelhantes a esse. No meio da semana, o torcedor que estava me zoando provavelmente estava chorando com o lance do Guerrero."

BRIGA PELA LIDERANÇA

Mesmo após perder os 100% de aproveitamento no comando do Palmeiras (6 jogos, com cinco vitórias e um empate) Mano Menezes ainda vê a disputa pelo título do Brasileirão com o Flamengo em aberto. 

"Penso que ainda existem outras equipes que estão em posições capazes de ter uma reação. Nunca se sabe como um campeonato vai se desenvolver. Daqui a pouco pode nos desmentir", opinou. "Quase que o primeiro turno do Palmeiras foi impecável, e as pessoas diziam que o Palmeiras seria campeão com folga. Mas voltamos para a disputa do título. Eu quero que a equipe siga assim. Nós temos que fazer a nossa parte. Um aproveitamento alto e um número de vitórias grandes, como estamos fazendo agora. Temos que manter isso."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.