Divulgação
Divulgação

Mano Menezes celebra gol, mas vê 'condição desfavorável' ao Flamengo

Treinador admite que o resultado poderia ter sido pior no Mineirão

AE, Agência Estado

22 de agosto de 2013 | 09h05

BELO HORIZONTE - O técnico Mano Menezes não escondeu a felicidade pelo gol marcado por Carlos Eduardo, mas se recusou a comemorar a derrota do Flamengo por 2 a 1 para o Cruzeiro, na última quarta-feira, no Mineirão, que mantém a equipe bastante viva na briga por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil. O treinador admitiu que o resultado poderia ter sido pior, dado a superioridade do adversário na partida, mas afirmou que o time carioca ainda está em "condição desfavorável".

"O jogo de volta vai exigir algo diferente do que fizemos hoje (quarta). Estamos levando em consideração que é o primeiro tempo de um jogo de 180 minutos, e que as condições são mais desfavoráveis. Precisávamos deixar a disputa aberta para não precisarmos fazer um milagre, que não ocorre toda hora. Não comemoramos derrota, mas sabemos que levamos uma condição que é possível reverter", disse.

Mesmo admitindo que o desempenho flamenguista ficou abaixo do esperado, Mano exaltou a evolução da equipe do primeiro para o segundo tempo, quando marcou seu gol de honra. Com o resultado, o time carioca precisa vencer apenas por 1 a 0 no jogo de volta, quarta-feira que vem, no Maracanã, para avançar.

"Não executamos bem o que queríamos no primeiro tempo e voltamos melhor, com a mesma formação, no segundo tempo. Se você executar bem, você melhora. Erramos muito quando estávamos com a posse de bola. Não podemos tomar sufoco sem posse nem entregar a bola com facilidade. Quando ocorre com os menos experientes é compreensível, não com os mais experientes. No entanto, sei que não posso reclamar da disposição dos jogadores", comentou o técnico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.