Mano Menezes culpa o árbitro pelo empate do Corinthians

Técnico não se conforma com a não expulsão do zagueiro Ávalos, após falta em Lulinha, no segundo tempo

Cosme Rímoli, Jornal da Tarde

07 de fevereiro de 2008 | 00h27

A saída para o Corinthians justificar o seu quarto empate seguido e o péssimo futebol foi repassar toda a culpa para o árbitro Marcelo Prieto Alfieri, nesta quarta-feira.Veja também: Classificação Calendário / Resultados  Jejum de gols termina, mas Corinthians empata mais uma vez Bate-pronto - Corinthians: um time montado para 2008 "Como é que pôde dar só cartão amarelo [para Ávalos que chutou Dentinho]? Foi vergonhoso", cobrou Mano Menezes, que invadiu ou gramado ao final do empate em 1 a 1. Com a atitude, o treinador jogou toda a torcida corintiana - massacrante maioria ontem em Barueri - contra o árbitro."O problema desse árbitro é que ele estava preocupado só em falar. Se ele cumprisse a regra e desse os cartões que o Barueri merecia, nós ganharíamos a partida. Foram mais de 30 faltas no primeiro tempo. Um absurdo. Isso não pode acontecer, fomos prejudicados", discursou Fabinho.Até o presidente Andrés Sanchez entrou na onda. "Ele não prejudicou em algum lance específico. O juiz trancou o jogo. Não deixou a partida fluir e acabou prejudicando o Corinthians."Mas Sanchez se rendeu depois do fraco empate desta quarta: "Estamos buscando um meia (Renato, do Al Nasser) e um atacante." Perguntado se não era hora de dispensar jogadores recém-contratados que já mostraram não ter condições de atuar no Corinthians como Marcel, Valença e Suárez, justificou: "Não posso mandar embora atletas que acabaram de chegar. Eles têm contrato. Não é assim. Vamos com calma. Vamos dar chance, mas estamos vendo tudo o que está acontecendo no Paulista."Há chance, sim, de jogadores saírem durante o Paulista. As críticas crescem entre os conselheiros influentes no Parque São Jorge. O Corinthians está em 10.° lugar e enfrenta no domingo o Ituano, em Itu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.