Mano Menezes e Mário Gobbi detonam a arbitragem do clássico

Treinador e dirigente corintiano classificam a atuação de Salvio Spínola Fagundes Filho de 'grotesca'

Marcel Rizzo, Jornal da Tarde

27 de março de 2008 | 00h38

Mano Menezes saiu da Vila Belmiro muito irritado com Salvio Spínola Fagundes Filho. Em sua opinião, a arbitragem foi "grotesca". "Está claro que ele ainda se sente pressionado pelo que aconteceu no nosso jogo com o São Paulo, quando anulou o gol do Adriano. Ele já tinha nos prejudicado contra o Juventus, quando não deu um pênalti no Diogo Rincón." Veja também: Santos bate o Corinthians em clássico cheio de emoções O treinador reclamou muito do segundo gol santista. "O Kléber Pereira fez uma falta escandalosa no Carlão, mas o juiz resolveu não ver e sofremos o gol. E é muito difícil reverter duas vezes o placar jogando um clássico fora de casa." O vice de futebol Mário Gobbi pegou pesado. "Tenho informações de que o Sálvio é tendencioso a favor do Santos. Vou cobrar na Federação os três pontos que o Corinthians perdeu aqui." Dentinho deixou o campo com dor no tornozelo direito e virou dúvida para o jogo de domingo contra o Marília. Chicão e Lulinha receberam o terceiro cartão amarelo e cumprirão suspensão. Já o volante Nilton renovou contrato por três anos, até junho de 2011.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.