Mano Menezes é o desfalque no treino do Corinthians

Segundo informações do clube, técnico ficou em Fortaleza para resolver problemas particulares

Agência Estado

21 de março de 2008 | 19h16

O elenco corintiano fez nesta sexta-feira trabalho de recuperação física e treinou algumas finalizações, mas o que chamou a atenção no Parque São Jorge foi ausência do técnico. Mano Menezes permaneceu em Fortaleza (CE), onde o time do Corinthians jogou na última quarta, pela Copa do Brasil, e os jogadores foram comandados no trabalho do dia pelo auxiliar Sidnei Lobo e pelo preparador físico Flávio Trevisan. A informação oficial, via assessoria de imprensa do clube, é que Mano Menezes ficou em Fortaleza, acompanhado da esposa, para resolver problemas particulares. A "falta" do treinador intrigou os jogadores, mas eles minimizaram a ausência dele. "Faltou o professor hoje. Mas tudo bem. O Sidnei é um bom treinador também", avaliou o atacante uruguaio Acosta. "O treino foi mais físico. A bola é amanhã [sábado] e o Mano estará presente", avisou o zagueiro William, capitão do Corinthians. Uma das justificativas para a não presença de Mano foi a mudança no horário do treinamento. Inicialmente marcado para a tarde desta sexta-feira, o trabalho passou para a manhã por decisão da comissão técnica, tomada ainda no Ceará. A intenção foi liberar os atletas para almoçarem e ficarem com os familiares na Sexta-Feira Santa. Não é praxe treinadores faltarem em treinos, mesmo quando é apenas físico. Nesses dias, Mano, por exemplo, costuma assistir vídeos de rivais, enquanto auxiliar e preparador físico comandam o trabalho. Na pré-temporada do Corinthians, realizada na cidade de Itu (SP), o técnico evitou dar folga a Amaral, lateral que fazia parte do elenco na época, que queria ir até Fortaleza (por coincidência) conhecer o filho que acabara de nascer. Mas ele só pôde viajar depois que se machucou. TIME O volante Bóvio está fora da partida de domingo, quando o Corinthians enfrenta o Rio Claro, no Morumbi, pelo Paulistão. Ele segue com dor muscular e foi vetado pelos médicos. O lateral/volante Alessandro é outro que não poderá atuar. Em compensação, o volante Chicão e o meia Héverton voltam de suspensão, ficando à disposição de Mano Menezes. O primeiro tem escalação garantida contra o Rio Claro, enquanto o segundo ainda precisa convencer o treinador. Na briga por uma vaga de titular, assim com Héverton, está Acosta. Apesar de ainda não estar em sua melhor condição física, por conta da contusão recente que teve, o uruguaio espera estar no time que entrará em campo no domingo. "Gostaria de jogar como meia-atacante, chegando de trás para auxiliar os atacantes, como fiz no último jogo. Mas o professor é quem manda e se optar por mim, estou pronto para ajudar em qualquer lugar", afirmou Acosta, que fez um gol na vitória sobre o Fortaleza, na última quarta-feira, pela Copa do Brasil. Acosta disse já ter superado o difícil início no Corinthians e garantiu estar pronto para justificar sua contratação. "Nunca havia vivido um ano assim, jogando mal e com contusões. Agora, tudo já passou", explicou o uruguaio, que espera que chova na hora do jogo de domingo - seus três gols com a camisa corintiana foram debaixo d’água. "Dei sorte na chuva, me adaptei bem", brincou.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansMano menezesPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.