Mano Menezes elogia postura da equipe do Corinthians

Treinador gosta do esquema com dois zagueiros, mas ainda não garante continuação da tática em outros jogos

Redação,

01 de maio de 2008 | 00h48

O Corinthians ressurgiu com a goleada por 4 a 0 diante do Goiás, na noite desta quarta-feira, que garantiu sua vaga às quartas-de-final da competição. Empolgado, mas com os pés no chão, o técnico Mano Menezes deixou claro que sabia que era possível reverter a derrota por 3 a 1, na partida de ida.Veja também: Calendário / Resultados  Ouça os gols da vitória corintiana Raça retorna e Corinthians se classifica na Copa do Brasil "Nós sabíamos que era possível. Aquilo que aconteceu em Goiânia, apesar do resultado ruim, não havia sido uma atuação ruim. Eu conversei com o elenco e falei que não poderíamos perder a confiança", disse o treinador, que deixe claro qual é o grande mérito de sua equipe. "O grande mérito da equipe, além da atitude, foi a qualidade técnica para criar as jogadas, pois não adianta apenas ter atitude."NOVO ESQUEMACom a necessidade da vitória por dois gols, Mano resolveu escalar o Corinthians com dois zagueiros, além de três meias e apenas um jogador de referência no ataque, Herrera. Já a defesa contou com Chicão e William, e, apesar disso, André Santos continuou com liberdade para atacar.A modificação deu certo e Mano Menezes diz que o teste serve de parâmetro para outros jogos. "Serve de parâmetro [o esquema]. Hoje jogamos com três meias, com uma linha de dois volantes, com o Dentinho mais recuado. Tiramos a referência deles [do Goiás], que gostariam de jogar com três zagueiros. Você pode ver que o Vítor não conseguiu marcar [jogador foi substituído por Caio Jr ainda no primeiro tempo]. São questões táticas que você pensa que às vezes dá certo, às vezes não dá certo, pois do outro lado também tem uma cabeça que pensa."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.