Mano Menezes foge de polêmica e se nega a falar de renovação

Mano Menezes foge de polêmica e se nega a falar de renovação

Técnico do Corinthians diz ser 'irresponsabilidade' falar de contrato agora e alerta para importância de aguardar a eleição no clube

Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

07 de outubro de 2014 | 18h53

Na véspera do jogo contra o líder do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro, Mano Menezes tentou evitar qualquer polêmica relacionada ao seu futuro no comando do Corinthians. O técnico afirmou que, ao assumir o time, já sabia que as eleições para presidente seriam em fevereiro do ano que vem. O contrato do treinador termina em dezembro.

Nesta segunda-feira, o presidente Mário Gobbi afirmou, em entrevista ao SporTV, que será o próximo presidente que irá decidir se o contrato com Mano será renovado ou se um novo técnico será contratado. O técnico disse que é uma "irresponsabilidade" tocar no assunto neste momento.

"Falar sobre isso agora chega a ser uma irresponsabilidade. Temos duas competições para disputar", disse Mano. "Penso que todos sabem a regra. A eleição será em fevereiro e essa situação só será decidida por quem assumir a gestão. É assim que funciona", afirmou Mano.

Candidatos da situação acenam com o retorno de Tite ao Corinthians. A oposição também prefere o trabalho do técnico campeão do mundo. No cenário atual, só a conquista de uma vaga na Libertadores mantém Mano no cargo em 2015.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansMano Menezes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.