Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Mano Menezes rebate insinuações sobre seu empresário

Técnico afirma que jamais escalaria o time de acordo com o agente e diz que este é um jogo 'nojento'

Agência Estado,

19 de setembro de 2008 | 21h15

Mano Menezes não gostou de ver seu nome e o do empresário Carlos Leite terem dominado o noticiário do Corinthians durante a semana. "É uma tentativa de fazer um jogo nojento, que sinceramente eu não mereço", respondeu o treinador corintiano, quando questionado sobre o tema.Veja também:Dentinho volta ao Corinthians contra a Ponte PretaSTJD suspende jogador do Corinthians por dois jogos Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoCarlos Leite emprestou R$ 600 mil para o Corinthians no começo do ano, que usou o dinheiro para contratar os jogadores Wellington Saci e Eduardo Ramos, ambos representados pelo empresário - o mesmo do técnico Mano Menezes."Escalo Felipe, Alessandro, Chicão, William, André Santos, Fabinho, Elias, Douglas, Dentinho, Herrera e todos têm seus agentes. E daí? Eu não escalo o time de acordo com o agente", defendeu-se Mano. "Sobre a parte administrativa, é a direção do clube que tem de responder. Cuido da escalação."Mano disse que seu nome estava sendo usado "indevidamente" pela imprensa. "Desde janeiro eu sei que o Corinthians precisa ser notícia. E como o time está num bom momento é preciso achar outras coisas para encher páginas de jornal e espaço nas tevês e no rádio", desabafou o treinador.Questionado sobre as declarações do treinador Vanderlei Luxemburgo, do Palmeiras, que saiu em defesa de Mano, o corintiano respondeu: "Eu agradeço pelo apoio do Luxemburgo, mas é preciso dizer aqui que eu não preciso de ajuda nem defesa de ninguém."Mano também falou sobre a possibilidade de se tornar técnico da seleção brasileira, em caso de demissão de Dunga. "Eu não tenho essa obsessão. Eu não vou dormir e não acordo pensando em seleção, isso precisa ser dito. Aliás, a seleção tem um técnico. O Dunga está fazendo o trabalho dele e eu não tenho que ficar me colocando como candidato. Não quero derrubá-lo", avisou.Apesar das ressalvas, Mano ligou os dois fatos: a especulação em torno de seu nome para assumir a seleção e as notícias nebulosas envolvendo seu agente. "Estranho que isso venha à tona agora", afirmou o treinador.Minutos antes da entrevista coletiva de Mano Menezes, o ex-goleiro Ronaldo apareceu revoltado no Parque São Jorge, criticando as relações com o empresário Carlos Leite. "Sou sócio e tenho o direito de reclamar", cobrou o ídolo corintiano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.