Mano Menezes repreende Chicão e Coelho por briga em campo

Técnico fica irritado com comportamento dos atletas e diz que atrito poderia ter sido evitado

Vitor Marques, Jornal da Tarde

02 de fevereiro de 2008 | 21h05

Uma discussão durante a partida entre o zagueiro Chicão e o lateral-direito Coelho rendeu aos dois jogadores uma dura do técnico Mano Menezes. "Sei que isso é algo natural do jogo, mas poderia ter sido evitado. Não precisamos nos expor dessa maneira." Veja também: Corinthians empata com o Mirassol e segue sem marcar O lance que resultou no bate-boca aconteceu no segundo tempo. Visivelmente cansado, o lateral-direito bobeou na frente do atacante Léo Mineiro e Chicão precisou parar a jogada com falta, o que lhe rendeu o terceiro cartão amarelo. Logo depois da falta, Chicão chamou a atenção de Coelho, que reclamou com o companheiro. Os dois começaram a discutir. A torcida tomou partido do zagueiro e passou a hostilizar Coelho. "Faltou comunicação entre nós. Tanto eu quanto ele erramos", afirmou o zagueiro Chicão. "No calor da partida, a gente discute mesmo, mas eu já pedi desculpas a ele, e está tudo certo", disse. Chateado com a reação dos torcedores, Coelho preferiu deixar o estádio sem dar entrevistas. Boa parte dos 17.435 torcedores chegou ao Morumbi com o jogo em andamento, provocando filas fora do estádio. Foram vendidos antecipadamente 2.500 ingressos, e os torcedores deixaram para comprar os bilhetes em cima da hora.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansMano Menezes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.