Mano Menezes tenta conter euforia no Corinthians

Diretoria corintiana, no entanto, já pensa em até numa 'procissão do acesso' à Série A

Jornal da Tarde

20 de outubro de 2008 | 10h50

A principal preocupação do técnico Mano Menezes nesta semana será evitar que os jogadores se contagiem com o clima de festa que tomará conta do Parque São Jorge por causa da possibilidade do acesso na partida contra o Ceará, no sábado, no Pacaembu. Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoAinda no vestiário da Jóia da Princesa, em Feira de Santana, depois da fácil vitória sobre o Bahia por 3 a 0, o treinador já ensaiava o discurso que utilizará com o grupo nos próximos dias."Esse clima de festa é inevitável. O que devemos fazer é não deixar que isso entre em campo. A torcida vai ficar ansiosa mesmo."E não é por menos. O retorno à elite do futebol brasileiro está próximo. Basta o Corinthians vencer o Ceará e torcer para Grêmio Barueri ou Vila Nova, que jogam contra Paraná e Ponte Preta, respectivamente, ambos como mandante, tropeçarem na rodada. Se isso acontecer, o Timão chegará aos 70 pontos, ficando 19 à frente da primeira equipe fora do G-4, com apenas 18 pontos em disputa. "Estamos virtualmente, mas matematicamente ainda não.Por isso, temos de esperar mais um pouquinho. Acredito que com mais três pontos nenhuma equipe abaixo do grupo dos quatro chegará até nós."Para atingir o objetivo já na primeira chance, Mano não diminuirá o teor das cobranças. "A gente se cobra muito porque futebol é cobrança", afirmou o treinador, que utiliza o jogo contra o Bahia como exemplo. "Se nós tivermos sempre o comprometimento que mostramos contra o Bahia em campo, é difícil encontrar um adversário que consiga nos vencer."Em relação ao título, que também não está muito distante - o Corinthians está 11 pontos à frente do vice-líder Avaí -, o técnico é cauteloso. "O título só vamos pensar depois que garantirmos nosso primeiro objetivo."PROCISSÃO CORINTIANASe Mano quer evitar o clima de euforia entre os jogadores, o mesmo não pensa o presidente Andres Sanches. O dirigente já alardeou que os corintianos farão uma procissão do Pacaembu até o Parque São Jorge para comemorar o acesso à Série A. "Não acredito que os corintianos vão comemorar o título, mas tenho certeza que faremos uma grande festa no dia em que subirmos", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.