Mano não quer ver 'pendurados' tirando o pé de divididas

Jogar bem, marcar e não sofrer gols. São muitas as preocupações do Corinthians para o jogo desta quarta-feira diante do Internacional. E uma está tirando o sono do técnico Mano Menezes: os jogadores "pendurados". Chicão, Elias, Cristian, Jorge Henrique e Souza já tomaram dois cartões amarelos e correm risco de desfalcar o Corinthians na partida decisiva, no dia 1.º de julho, em Porto Alegre.

FÁBIO HECICO, Agencia Estado

16 de junho de 2009 | 20h36

"É sempre ruim entrar num primeiro jogo tendo de cuidar disso", lamentou nesta terça-feira o treinador, que teve o mesmo problema na decisão do Campeonato Paulista contra o Santos. Na oportunidade, entrou com seis "pendurados" na Vila Belmiro e perdeu apenas o zagueiro Chicão. Agora, o defensor tenta pelo terceiro ano seguido a conquista da Copa do Brasil - perdeu em 2008 pelo Corinthians e um ano antes defendendo o Figueirense, diante do Fluminense.

Mano, contudo, já adiantou aos jogadores que não podem pensar apenas em estar na partida decisiva e descuidar do jogo de ida. "Falando do íntimo do jogador, sei que ninguém gosta de ficar ausente do duelo decisivo. É uma preocupação a mais. Mas não adianta pensar no segundo jogo se a situação de conquista escapar no primeiro confronto."

Outra recomendação de Mano Menezes é saber administrar a posse de bola e não atacar desorganizadamente por causa dos gritos da torcida. "Temos de buscar a vitória sem dar a chance de o Inter contra-atacar a todo momento. Não podemos querer resolver de qualquer maneira."

Já o capitão William vai usar a experiência de quando defendeu o Grêmio para orientar os companheiros. "O Inter é um time forte, aguerrido, que procura jogar muito no erro do adversário. Temos de estar espertos", disse. "Eles induzem o rival ao erro. Não podemos ter desespero. Muitas vezes teremos de trabalhar muito a bola, sem querer enfrentar a muralha desorganizados", seguiu. "Nosso torcedor tem de entender."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.