Vinnicius Silva / Cruzeiro
Vinnicius Silva / Cruzeiro

Mano pede união com torcida para crise na gestão não afetar Cruzeiro

Equipe mineira faz o clássico com o Atlético-MG nesta quinta-feira, pelas quartas da Copa do Brasil

Redação, Estadão Conteúdo

10 de julho de 2019 | 21h00

Em crise administrativa, a ponto de o vice-presidente de futebol Itair Machado ter sido afastado pela Justiça, o Cruzeiro também precisa se recuperar dentro de campo, pois está na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro e só venceu três dos 13 jogos que disputou após ser campeão estadual. Para o técnico Mano Menezes, a união entre torcida e elenco pode ser determinante para o time reagir.

Esse cenário desejado por Mano começou a se consolidar nos últimos dias. Afinal, nesta quinta-feira, quando o Cruzeiro vai enfrentar o Atlético Mineiro no duelo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, o Mineirão, deverá receber mais de 50 mil torcedores. E um grupo deles foi à Toca da Raposa II manifestar apoio ao elenco na véspera do clássico.

"Somos o Cruzeiro! Nós, junto com o torcedor, temos que ir para o campo e mostrar a capacidade e a grandeza do Clube e a grandeza desse grupo, que vem conquistando títulos junto. Não temos problemas de nada. O Cruzeiro vai estar forte na disputa contra o Atlético-MG nestas quartas de final", afirmou Mano, em entrevista coletiva.

O duelo com o Atlético-MG será disputado após cerca de um mês de pausa nas competições de clubes. Por isso, Mano avaliou ser difícil fazer uma previsão sobre como o Cruzeiro vai se apresentar após esse período sem atuar.

"Vejo isso como o maior dilema de todas as equipes que vão voltar a jogar. Você não tem o parâmetro de competitividade. Vivenciamos esse jogo parecido ano passado. Havíamos vencido o Atlético-PR antes da parada da Copa do Mundo, fizemos uma vantagem lá (em Curitiba). E o jogo no Mineirão foi mais arrastado, com dificuldades das duas equipes para impor um jogo mais forte que, quando você está em competição, é mais natural, característico de mata-mata. É isso que temos que resolver, nos prepararmos bem, para fazermos aquilo que precisa ser feito como mandante", opinou.

O Cruzeiro também tem desfalques para encarar o Atlético-MG, pois os laterais-direitos Edílson e Orejuela estão lesionados, o que forçará o técnico Mano Menezes a improvisar o volante Lucas Romero na posição. E também não poderá usar o meia Rodriguinho, que passará por cirurgia na região lombar.

Assim, o time deve encarar o Atlético-MG com a seguinte formação: Fábio; Lucas Romero, Dedé, Léo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral, Robinho, Thiago Neves e Marquinhos Gabriel; Fred.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.