Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Mano promete força máxima do Corinthians até o fim do ano

Treinador afirma que não pretende poupar os titulares da equipe até o término do Campeonato Brasileiro

Bruno Winckler - Jornal da Tarde,

13 de outubro de 2009 | 22h35

SÃO PAULO - O técnico Mano Menezes rechaçou, nesta terça-feira, qualquer possibilidade de liberar alguns jogadores do Corinthians para férias antes do fim do Campeonato Brasileiro. Com a vaga na Libertadores assegurada e o sonho do título cada vez mais distante, o comandante poderia poupar titulares nas últimas rodadas para antecipar a volta do elenco no início da pré-temporada.

Veja também:

linkMano aprova fato de Ronaldo ter forçado cartão

linkClube lançará Calçada da Fama para heróis de 77

linkRonaldo: Corinthians retomou o gosto da vitória

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Seria falta de coerência se fizesse isso. Acabei de cobrar todos por melhores resultados. Não seria coerente agora se eu liberasse todo mundo", disse Mano. "Não podemos deixar para fazer em janeiro o que dá para fazer hoje", ponderou.

Em 2008, com o acesso para a Série A assegurado com rodadas de antecedência, o Corinthians liberou grande parte do elenco das últimas partidas. O objetivo era iniciar a pré-temporada antes dos rivais para ter uma condição melhor no começo do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil. A tática foi acertada. O time ficou com os dois títulos.

O treinador não vê sentido em poupar jogadores agora. "Aquela era uma outra ocasião. A meta nesse momento deve ser buscar uma evolução para essa equipe e eu não conheço evolução de trabalho sem vitórias. E para vencer temos de estar com o melhor time à disposição".

Sem uma base definida desde a saída os titulares Cristian, André Santos e Douglas, Mano quer usar esse tempo para acompanhar o rendimento de alguns jogadores como o argentino Defederico, que ainda não teve uma sequência de partidas pela equipe. "Ele já mostrou bastante personalidade. Foi muito bem na estreia, no clássico com o São Paulo, e aos poucos vai entrar no time. Foi bem contra o Grêmio no último jogo e podemos usar esses últimos jogos para dar mais entrosamento entre ele e a equipe".

As últimas rodadas servirão também para o técnico reavaliar jogadores disponíveis para a lateral esquerda, a mais carente do elenco. Depois de testar Marcinho e Balbuena no setor, o técnico reconhece que suas melhores opções ainda são Escudero e Marcelo Oliveira. O último entrou como titular na partida contra o Grêmio, mas ainda não tem total confiança. "Ele voltou bem na final da Copa do Brasil, sentiu outra lesãozinha e está voltando Já o Escudero deve retornar nas últimas rodadas". O argentino foi submetido a cirurgia no joelho esquerdo em 10 de abril e ainda se recupera.

EDNO NO ATAQUE?

O técnico avaliou a possibilidade de entrar com o ex-jogador da Portuguesa na vaga de Ronaldo contra o Sport. "É possível. Sei que ele jogava assim na Portuguesa e pode ser que a gente utilize aqui também. Vamos treinar mais essa semana para avaliar as possibilidades", disse. Souza, que cumpriu suspensão contra o Grêmio, volta a ser opção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.