Wagner Silva/Light Press/Cruzeiro
Wagner Silva/Light Press/Cruzeiro

Mano reclama de gramado, mas admite Cruzeiro com falta de ritmo

Técnico reconhece que equipe teve pouca criatividade no empate contra a Caldense por 0 a 0 deste sábado

Estadão Conteúdo

21 Janeiro 2018 | 11h38

O Cruzeiro deixou o estádio Ronaldão, na noite deste sábado, incomodado com o estado do gramado, na cidade de Poços de Caldas. Tanto o técnico Mano Menezes quanto o atacante Fred reclamaram as condições do campo ao fim do empate sem gols com a Caldense, pela segunda rodada do Campeonato Mineiro.

+ Cruzeiro decepciona e empata sem gols com a Caldense

+ Confira a tabela do Campeonato Mineiro

"A meu ver, terminamos melhor que a Caldense. Pressionamos. Tivemos dificuldade de criação, porque o campo não permite toque, driblar", criticou o treinador. "Um jogo como esse exige isso e faltou. Às vezes, ainda falta a explosão. Você domina a bola e não tem a explosão que está acostumado. Só vamos adquirir isso mais adiante", ponderou.

Ainda sem balançar as redes em seu retorno ao clube, Fred também reclamou do gramado. "O campo atrapalhou a gente bastante. O nosso time é muito técnico, e a grama acabou segurando, além da qualidade do time da Caldense também. Eles tiveram uma noite muito boa e dificultaram para a gente", afirmou o jogador.

Assim como Fred, Mano não deixou de considerar a boa atuação do adversário. "Tentei igualar a força da Caldense. Criamos boas oportunidades, não muitas, mas boas. Quando você não consegue vencer, não pode perder. Temos que reconhecer os méritos do outro lado", declarou.

"Eu penso que foi um jogo dentro da normalidade pelas condições do campo. Tivemos mais dificuldade no primeiro tempo. Tivemos que fazer alguns ajustes. Esperávamos um pouco mais de dificuldade no segundo jogo. Está tudo dentro do normal. A tendência é crescer", projetou o técnico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.