Andre Lessa/AE
Andre Lessa/AE

Mano relaciona Dentinho e Jorge Henrique para partida

O treinador indica a presença de ambos na partida, mas não confirma a entrada deles desde o início

PAULO GALDIERI, Agência Estado

17 de julho de 2010 | 20h20

A intertemporada do Corinthians foi cheia de percalços. Jogadores que estavam bem se machucaram. Os que estavam machucados não se recuperaram. De Ronaldo, então, nem sinal. Mas neste domingo contra o Atlético Mineiro, no Pacaembu, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, o time já pode ter de volta parte de seus titulares que estavam fora.

Veja também:

BRASILEIRÃO – tabela Classificação | listaCalendário / Resultados

BRASILEIRÃO 2010 – lista Mais notícias

O técnico Mano Menezes relacionou Dentinho e Jorge Henrique para o confronto. Nos últimos dias, os dois atacantes titulares treinaram normalmente. Eles sequer viajaram para Fortaleza, onde o Corinthians enfrentou o Ceará na última quarta-feira, para terminar de se recuperar de lesões.

O treinador indica a presença de ambos na partida, mas não confirma a entrada deles desde o início. "Vamos decidir nas últimas horas o que faremos em termos de formação", disse, deixando em aberto a possibilidade de voltar a escalar o time no 4-3-3. "O último jogo foi em Fortaleza, com um clima mais desgastante, e depois não treinamos na quinta. Mas não temos dificuldades para encaixar os dois no time, pois eles já estão jogando nessa formação há algum tempo", comentou.

Com o retorno de Dentinho e Jorge Henrique, o Corinthians só fica dependendo da situação de Ronaldo para voltar a ter a equipe considerada ideal por Mano. A data do retorno do centroavante, no entanto, é incerta - o trabalho da comissão técnica é tentar colocá-lo em condições aceitáveis para jogar contra o Palmeiras, no início de agosto.

Uma outra alternativa que Mano Menezes trabalha é fazer o Corinthians render jogando no 4-4-2, como aconteceu na última quarta. Nesse caso, o treinador teria de optar pela saída de um dos atacantes para a entrada de Danilo.

EM CAMPO 

Bobadilla não perdeu tempo para tentar justificar o fato de sua contratação ter sido tratada pessoalmente pelo presidente Andrés Sanchez. O goleiro paraguaio só poderá estrear após a abertura da janela de transferências internacionais, em agosto, mas neste sábado já foi para o gramado treinar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.