Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

Mano tenta ver lado positivo na 1ª derrota do Cruzeiro na Libertadores

'Talvez seja até bom, para que a gente veja o que precisa melhorar lá na frente', afirma técnico após revés para o Emelec

Redação, Estadão Conteúdo

08 de maio de 2019 | 22h18

O técnico Mano Menezes admitiu que o Cruzeiro esteve abaixo do nível que vinha apresentando nesta quarta-feira, quando foi derrotado pelo Emelec, no Mineirão, por 2 a 1, perdeu os 100% de aproveitamento na Copa Libertadores.

No entanto, o técnico viu também o lado positivo da derrota, afirmando que esse pode ter sido o momento certo para um tropeço, já que a equipe entrou em campo classificada para as oitavas de final e com a liderança do grupo garantida.

"Às vezes a gente perde. Não é bom tomar dois gols em uma partida, mas não somos uma equipe imbatível. Talvez seja até bom, para que a gente veja o que precisa melhorar lá na frente", analisou o treinador, lembrando ainda que esses foram os primeiros gols sofridos pelo Cruzeiro em toda competição.

O atacante Sassá, autor do gol cruzeirense na derrota por 2 a 1, também adotou discurso parecido. "Acho que foi o momento certo para a gente sofrer esse resultado. Fica de lição para a gente aprender lá na frente", disse.

Mano também reclamou da arbitragem do colombiano Andre Rojas, afirmando que o Cruzeiro teve um pênalti não marcado e um gol mal anulado. "Fizemos um primeiro tempo abaixo, com dificuldade para criar, mas mesmo assim tivemos uma penalidade máxima não marcada no Sassá. Fiz as mudanças no intervalo, a equipe ganhou força, chegamos ao empate e tivemos mais um gol legal que o bandeira anulou. E aí cometemos um pecadinho nos últimos minutos, talvez por querer o gol demais", analisou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.